Estão dizendo por aí que a NASA tentou mudar os signos do zodíaco
159
Compartilhamentos

Estão dizendo por aí que a NASA tentou mudar os signos do zodíaco

Último Vídeo

Como você sabe, astronomia e astrologia são coisas completamente diferentes, e a NASA, embora se dedique a ficar de olhos nos astros, definitivamente não tem absolutamente nada a ver com previsões astrológicas. No entanto, a agência espacial se viu envolta em uma enorme confusão nesta semana — quando começaram a circular rumores de que ela havia decidido dar uma repaginada nos signos do zodíaco após 3 mil anos de sua criação. Pois é...

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa!

Ainda de acordo com os rumores, a atualização imposta pela NASA teria gerado uma reviravolta zodiacal e resultado na troca dos signos de 86% da população mundial por outros. Agora, imagine o que essa informação representou para as pessoas que têm como costume consultar seus horóscopos regularmente! Entretanto, como, afinal, é que a respeitadíssima agência espacial norte-americana foi se envolver nesse quiproquó?

Origem milenar

A NASA mantém um site educacional chamado Space Place — que é superlegal e nós aqui do Mega Curioso visitamos com frequência para conferir informações estelares! — e, em uma de suas postagens, a agência espacial explicou a origem dos signos do zodíaco. Segundo a publicação, tudo começou há cerca de 3 mil anos, com os babilônios, que eram grandes observadores e acompanhavam a movimentação das constelações ao longo do ano.

Os babilônios começaram a inventar esse papo de zodíaco há 3 mil anos

Pois esse antigo povo começou a associar determinados eventos aqui na Terra e alguns comportamentos com as variações no posicionamento das estrelas. E como os babilônios já faziam uso de um calendário de 12 meses — criado a partir das fases da Lua —, eles, então, criaram um círculo composto por 12 constelações, baseado no trajeto que o Sol percorre ao longo de uma esfera celestial imaginária no decorrer de um ano.

O círculo — o famoso zodíaco — foi dividido em 12 “fatias”, e cada uma delas foi atribuída a um mês do ano. Além disso, os babilônios conferiram uma constelação (Capricórnio, Aquário, Peixes, Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião e Sagitário) para cada uma das divisões, e foi assim que nasceu aquela representação linda e cheia de signos que todo mundo conhece. Não obstante...

Esclarecimentos zodiacais

A NASA também explicou que, na verdade, os babilônios tinham conhecimento da existência de 13ª constelação no zodíaco, a de Ophiuchus. Porém, como eles só tinham 12 meses no ano para distribuir todas as constelações, decidiram deixar essa especificamente de fora do círculo. O motivo? Vai saber... Talvez os babilônios não gostassem muito do formato dela ou de seu nome, mas tudo indica  que a escolha foi aleatória mesmo.

Os babilônios tiveram que adaptar umas coisinhas para o círculo dar certo

O fato é que, segundo a NASA, as constelações contam com diferentes tamanhos e formas, o que significa que o Sol passa diferentes períodos de tempo sobre cada uma delas. Para você ter uma ideia, o Sol permanece 45 dias sobre a constelação de Virgem e apenas sete sobre a de Escorpião. Contudo, para criar o zodíaco, os babilônios optaram por ignorar esse aspecto, conferindo a cada “fatia” a mesma quantidade de tempo e eliminando uma delas do mapa.

Ademais, a agência espacial ainda explicou que, ao longo dos 3 mil anos desde que o zodíaco foi inventado pelos babilônios, por conta da variação na inclinação do eixo terrestre, mais especificamente, no Polo Norte, as constelações não se encontram no mesmo lugar que antigamente.

As coisas mudaram, gente!

Sendo assim, quem nasceu entre os dias 23 e julho e 22 agosto, em vez de ser do signo de Leão (conforme o zodíaco dos babilônios), deveria ter seu signo atualizado para o de Câncer. Sem falar que, se fôssemos distribuir as coisas corretamente, a constelação de Ophiuchus deveria receber 18 dias do ano — compreendidos entre 30 de novembro e 17 de dezembro. Contudo, vale destacar que essa explicação toda da NASA era apenas a título de curiosidade. Simples assim!

Confusão celeste

De acordo com Bec Crew, do portal Science Alert, a confusão sobre a suposta atualização no zodíaco começou depois que algumas publicações internacionais — entre elas Marie Claire, Cosmopolitan e Yahoo News — decidiram divulgar que signos tinham mudado e atribuíram a culpa à NASA! Aliás, segundo esses portais, a correspondência zodiacal atual supostamente passaria a ser:

  • Capricórnio: entre 20 de janeiro e 16 de fevereiro
  • Aquário: entre 16 de fevereiro e 11 de março
  • Peixes: entre 11 de março e 18 de abril
  • Áries: entre 18 de abril e 13 de maio
  • Touro: entre 13 de maio e 21 de junho
  • Gêmeos: entre 21 de junho e 20 de julho
  • Câncer: entre 20 de julho e 10 de agosto
  • Leão: entre 10 de agosto e 16 de setembro
  • Virgem: entre 16 de setembro e 30 de outubro
  • Libra: entre 30 de outubro e 23 de novembro
  • Escorpião: entre 23 e 29 de novembro
  • Ophiuchus: entre 29 de novembro e 17 de dezembro
  • Sagitário: entre 17 de dezembro e 20 de janeiro

Entretanto, apesar da confusão que se armou entre os seguidores de horóscopos e fãs de previsões zodiacais, a coitada da NASA acabou levando a culpa sem ter nada a ver com as atualizações. Mesmo porque não aconteceu alteração nenhuma! Tudo continua exatamente como estava — há milênios, aliás! —, e ninguém terá que adotar um novo signo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.