Você sabia que as calorias do álcool também podem ser inaladas?

Você sabia que as calorias do álcool também podem ser inaladas?

De acordo com o site Slate, uma prática que vem se tornando popular é a de “fumar álcool”, na qual as pessoas despejam bebidas destiladas sobre o gelo seco e inalam o vapor resultante. Além de embriagar, já que através desse método o álcool também entra na corrente sanguínea a partir dos pulmões e, de lá, ao cérebro, muita gente acredita que a vantagem dessa técnica é que ela evita a absorção das calorias presentes nas bebidas.

Quando bebemos, o estômago e o fígado processam uma parte do álcool consumido antes que ele seja metabolizado. Já com o método “inalatório”, mesmo sem ingerir as bebidas, uma vez o álcool se encontre na corrente sanguínea, ele será metabolizado e as calorias resultantes desse processo serão entregues às células. A diferença é que, com a nova prática, os órgãos digestivos são poupados e a quantidade de calorias consumidas é ligeiramente menor.

Não se arrisque

Fonte da imagem: shutterstock

Segundo a publicação, existem apenas quatro tipos de nutrientes que podem gerar uma quantidade mensurável de calorias: proteínas, gorduras, carboidratos e o álcool. As bebidas alcoólicas fermentadas, como o vinho e a cerveja, por exemplo, apresentam uma boa quantidade de carboidratos que, através da vaporização do álcool, não seriam consumidos, resultando em uma “economia” calórica neste caso.

No entanto, praticamente todas as calorias presentes nos destilados são provenientes do álcool, e a grande diferença entre consumir e inalar essa substância está na rapidez com a qual ela é absorvida pelo organismo. O novo método, além de não ser muito saudável, produz uma intoxicação mais rápida e intensa do que a simples ingestão, já que o álcool viaja pela corrente sanguínea até o cérebro mais depressa.

O problema é que as autoridades de saúde acreditam que essa prática pode provocar danos aos pulmões, e o fato de que o álcool não passe pelo fígado também é algo negativo, já que esse órgão ajuda a proteger o organismo contra os efeitos do consumo de altas doses de álcool. Em outras palavras, se for beber, faça isso da forma convencional. E seja responsável!

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.