As 10 piores comédias românticas de todos os tempos

As 10 piores comédias românticas de todos os tempos

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

Como vocês perceberam, este blog adora fazer listas, normalmente com o que há de melhor. Até agora fizemos as 10 melhores comédias românticas e os 10 melhores dramalhões, para você se acabar de rir e chorar. Mas eis que, passeando pela web, percebi existem poucas listas que apontam os piores do gênero”comédias de casais”, o que é um desperdício de piadas.

Portanto, com o risco de ser xingada, banida, ou ainda acabar apanhando dos fãs, vamos às 10 PIORES comédias românticas de todos os tempos. Confira:

#10 – Cadê os Morgan?

Inspiração para este top 10, o filme “Cadê os Morgan” é estrelado por Sarah Jessica Parker e Hugh Grant, nosso galã de ouro dos bons filmes românticos. Mas aqui a química não funciona, o roteiro é esquisito e as cenas mais “engraçadas” não conseguem arrancar um só sorriso. Um desastre completo.

#9 – Simplesmente Irresistível

Confesso que adoro este filme, mas não posso deixar de colocá-lo nesta lista – ainda mais quando a história envolve um siri mágico que ensina uma mulher, que não sabia cozinhar, a fazer os melhores pratos do mundo. Destaque especial para o banquete com direito a choradeira, névoa e, pasmem, silêncio sepulcral.

#8 – Manequim 2

Enquanto o primeiro filme “Manequim”, com Kim Cattrall (A Samantha de Sex and the City), virou uma espécie de clássico dos anos 80, a sua continuação (distribuída no Brasil como “Manequim – A Magia do Amor”, em 1991) divide opiniões.

O filme conta a história de um jovem que se apaixona pela camponesa com o colar amaldiçoado, que a mantém na forma de um manequim há 1000 anos. E sim, é essa versão que você certamente já assistiu nas suas tardes de folga da escola (e adorou).

PS: E pior que eu ainda começo a cantarolar a música do Dominó todas as vezes que leio ou vejo algo a respeito desse filme. Todas as vezes! (Manequim, o seu sorriso é um colar de marfim!)

#7 – Amor à Primeira Mordida

Sim, o Conde Drácula mudou da Transilvânia para Nova York, na tentativa de encontrar a sua esposa. Mas não é que ele se apaixona exatamente por uma mulher, cujo ex-namorado é descendente do Van Helsing? Ah, as coincidências da vida...

#6 – Um Conto Quase de Fadas

Com o título em inglês de “Beautician and the Beast” (a “Esteticista e a Fera”, em tradução livre), o filme conta a história de uma mulher que acaba, por engano, indo ensinar os filhos de um ditador da Europa Oriental. E, cá entre nós, a voz de Fran Drescher acaba com qualquer romance, não é?

#5 – Embalo a Dois

O filme se chama “Two of a Kind”, mas como estamos falando de Olivia Newton-John e John Travolta como protagonistas, claro que usar a palavra “embalo” é irresistível (e péssimo, convenhamos). Fora isso, o filme de 1983 traz com a seguinte premissa:

“Deus quer destruir a humanidade, mas os anjos O convencem de adiar a decisão por uma semana, esperando que dois humanos decentes façam o Todo-Poderoso mudar de idéia. O escolhido pa é um falido que decide assaltar um banco, enquanto ela é a caixa do banco, uma pretensiosa aspirante a atriz”. Prova de que fazer um filme com os mesmos atores cinco anos depois pode não dar tão certo assim. Revivals devem ser feito com cuidado.

#4 – Deu Tudo Errado

Ellen DeGeneres como a protagonista de uma comédia romântica? Sim, isso já aconteceu, com resultados desastrosos. O filme conta a história de uma mulher solitária que encontra o homem perfeito (Bill Pullman), até perceber que ele possui uma outra personalidade, esta possessiva e maluca (assim como os ex-namorados de muitas mulheres por aí).

# 3 – Maluca Paixão

Existe um motivo para Sandra Bullock ter ganhado o prêmio “Framboesa de Ouro” de pior atriz por este filme. Ela retrata uma excêntrica “montadora de palavras-cruzadas” que viaja por todo o país atrás do câmera da CNN, convencida de que ele é o seu verdadeiro amor. Nem Bradley Cooper, o mais sexy do ano, nem o talentoso Ken Jeong conseguem salvar o filme do fracasso.

# 2 – O Céu Se Enganou

A sinopse deste filme de 1989, com Cybill Shepard e Robert Downey Jr., já diz tudo: “Louis é casado e feliz com Corine, mas morre subitamente ao atravessar a rua. Após fazer uma algazarra no céu e reencarnar sem tomar a ‘vacina do esquecimento’, Louie renasce como Alex Fincher”. Calma, ainda não acabou!

“Após 20 anos, Louie se encontra com sua filha. Quando é convidado para um jantar na casa da garota, ele começa a lembrar sua antiga vida, esposa e melhor amigo. Agora Louie/Alex precisa convencer a esposa que reencarnou. E precisa se livrar da filha, que está gamada nele”. É, Freud explica.

#1 – A Gostosa e a Gosmenta

Novamente, nada como um título maravilhosamente traduzido, dessa vez de forma genial (o título original é “The Hottie and the Nottie”, ou seja, “a Gostosa e a Feiosa”, mas vamos admitir que “gosmenta” é bem melhor). Fora isso, o filme conta com a participação de Paris Hilton. E narra a história mais manjada do mundo: um cara que resolve ir atrás da sua paixão de infância, mas se apaixona pela melhor amiga feiosa.

Menção Honrosa

Contato de risco

Com o título original de “Gigli”, o filme apresenta a história de um criminoso, vivido por Ben Affleck, que tem como missão seqüestrar o irmão mentalmente instável de um advogado responsável por mover um processo contra o seu chefe. Para isso, recebe ajuda de Ricki (Jeniffer Lopez), uma gangster, pela qual ele acaba se apaixonando.

Antes de “xingar muito” nos comentários, lembrem-se de que isso é apenas uma lista sem pretensões, feita somente para divertir (e que deixou mais um monte de filmes tão “clássicos” quanto, de fora).

Sentiu falta do seu “preferido” por aqui? Está indignada? Dê sua opinião nos comentário

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.