Já reparou que cães grandes vivem menos do que os pequenos? Por que será?

Já reparou que cães grandes vivem menos do que os pequenos? Por que será?

Último Vídeo

Um morcego vive, em média, entre 5 e 10 anos, e uma baleia-azul, entre 80 e 90 anos, o que nos mostra como animais maiores vivem mais do que os menores – aparentemente, isso acontece por conta da forma como os bichos pequenos utilizam a energia de que dispõem e também pelo fato de que as células dos animais grandes são mais eficientes e se desgastam mais lentamente.

Fugindo desse padrão, temos os cachorros – os maiores vivem menos do que os menores. A expectativa de vida dos cães de raças pequenas é em média de 12 a 14 anos, enquanto as raças grandes vivem entre 8 e 10 anos, e as gigantes, entre 5 e 8.

Ainda não há um consenso sobre por que os cachorros maiores têm uma expectativa de vida menor, e muitas explicações para isso podem ser diferentes em relação às particularidades de cada tipo de espécie – muitos cientistas defendem a ideia de que a expectativa menor para cães grandes tem a ver com a forma como esses animais crescem.

Para entender melhor

cachorros dormindo

Os cachorros grandes crescem muito e rapidamente, chegando a aumentar quase 100 vezes de peso no seu primeiro ano de vida – nesse mesmo período, lobos aumentam 60 vezes e seres humanos, apenas 3 vezes.

Uma pesquisa recente sobre o assunto revelou que cachorros maiores podem morrer mais cedo porque o ritmo acelerado de crescimento aumenta a atividade dos radicais livres, favorecendo o desenvolvimento de tumores e outras doenças.

Outro estudo confirmou que cães maiores envelhecem mais rapidamente mesmo – esse levantamento contou com a análise de dados veterinários de 50 mil cachorros de 74 raças diferentes. Os resultados mostraram que os cães maiores se desenvolvem rapidamente e têm uma vida adulta mais acelerada e, por consequência, mais curta também.

Além dessa questão do envelhecimento acelerado, sabe-se que cães maiores tendem a ter problemas mais graves de saúde, como doenças musculoesqueléticas e gastrointestinais, além de tumores. De qualquer forma, independente do tamanho do seu cachorro, o que importa mesmo é que ele receba carinho, atenção e cuidados veterinários sempre que necessário.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.