Seres humanos e cães são amigos há mais tempo do que imaginávamos, sabia?

Seres humanos e cães são amigos há mais tempo do que imaginávamos, sabia?

Último Vídeo

Não nos é nada estranha a relação de amizade entre pessoas e seus cachorros, e se você não tem seu próprio cão em casa, com toda certeza conhece muitas pessoas que não vivem sem seus amigos de quatro patas, não é mesmo?

Uma análise recente, de um túmulo descoberto há mais de 100 anos, revelou que essa amizade entre pessoas e cachorros parece ser mais antiga, em termos evolutivos, do que se imaginava até agora.

O túmulo em questão foi descoberto por acaso em 1914, e nele estavam enterrados um homem, uma mulher e dois cachorros que morreram há nada menos do que 14 mil anos!

Uma análise dos restos mortais dos animais revelou que o mais novo dos cães tinha sete meses de idade quando morreu, e que sua morte foi provocada possivelmente por um vírus que contraiu alguns meses antes e ocasionou um problema cardíaco. De acordo com os pesquisadores envolvidos na análise, o cachorro provavelmente não sobreviveria tanto tempo se não tivesse sido cuidado por alguém.

De longa data

FóssilA doença do cachorro mais novo foi descoberta através da dentição do animal

Luc Janssens, que falou ao Mother Nature Network sobre o assunto, disse que, sem cuidados, o animal viveria por no máximo três semanas. De acordo com ele, o cãozinho só sobreviveu por mais dois meses, aproximadamente, porque foi mantido quente, limpo, alimentado e recebendo água.

“Isso, juntamente com o fato de que os cães estavam enterrados com as pessoas que podemos deduzir que eram seus donos, sugere que houve um relacionamento de cuidados único entre humanos e cães há 14 mil anos”, concluiu.

Como o cão morreu jovem e, por isso, possivelmente não foi adestrado para caçar, os pesquisadores acreditam que ele e seus donos desenvolveram um vínculo emocional.

O túmulo que foi analisado é o mais antigo de que se tem notícias em termos de abrigar seres humanos e seus cães de estimação. Ele serve, portanto, como uma das primeiras evidências de domesticação de animais.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.