5 provas de que o aquecimento global é uma realidade
53
Compartilhamentos

5 provas de que o aquecimento global é uma realidade

Último Vídeo

Muita gente ainda se recusa a aceitar que o aquecimento global é uma realidade e acaba tratando a questão como um problema político. O planeta já dá sinais de mudança e, provavelmente, quando eles se tornarem maiores, já será tarde demais para tomar uma atitude.

Existem uma infinidade de pesquisas e dados sobre o assunto, os quais mostram que alguns índices já aumentavam naturalmente, mas a partir de determinado período as taxas começaram a subir de forma bem perigosa. Como nem todos somos cientistas, especialistas no assunto, o pessoal da Popular Science preparou uma lista, e nós separamos cinco itens que mostram a importância do tema.

1. CO2 na atmosfera

1

  • Unidade de medida: partes por milhão (ppm)
  • Última medição: 405,67 ppm

A emissão de dióxido de carbono é a forma mais conhecida de poluição. Ela é gerada principalmente pela queima de combustíveis fósseis, fazendo com que a atmosfera absorva mais calor pelo acúmulo do gás emitido. Alguns elementos da natureza absorvem esse gás, servindo como um filtro, mas, a partir do momento em que as indústrias apareceram, ele não foi mais suficiente para conter o aumento do gás na atmosfera.

2. Aumento do nível médio do mar

2

  • Unidade de medida: milímetros (mm)
  • Última medição: aumento anual a uma taxa de 3,4 mm/ano

Ele está ligado diretamente ao aumento da temperatura global, pois acarreta a elevação da temperatura dos oceanos e o derretimento de geleiras. Isso deixa regiões costeiras mais propensas a alagamentos, além da facilidade de contaminação de reservas de água doce pela água do mar, afetando plantas e animais que vivem nessas áreas.

3. Temperatura

3

  • Unidade de medida: °C (graus Celsius)
  • Última medição: 2016 foi o ano mais quente já registrado, ficando 1,69 °C acima da média do século 20

A temperatura é não só um efeito do aquecimento global, mas também causador de diversos problemas, como queimadas, tufões e furacões. Nossa saúde é muito influenciada pela temperatura, e a melhor forma de controlar esse parâmetro é reduzindo a emissão de gases que causam o efeito estufa.

4. Temperatura da superfície do mar

4

  • Unidade de medida: °C (graus Celsius)
  • Última medição: 2016 também foi o ano mais quente, ficando 0,75 °C acima da média do século 20

Apesar de um ser valor menor do que a temperatura do ar, as influências dessa anomalia são enormes. A elevação da temperatura libera mais vapor na atmosfera, que acaba mudando a incidência de chuvas. Isso faz com que determinadas regiões fiquem mais secas, enquanto outras recebam chuva em excesso, fora do padrão existente até tempos atrás.

5. Extensão do Ártico e da Antártida

5

  • Unidade de medida: km² (quilômetros quadrados) em que existe pelo menos 15% de gelo
  • Última medição: em janeiro de 2017 o Ártico, com extensão atual de 13,4 milhões km², apresentou 1,3 milhões km² menos do que o registrado entre 1981 e 2010 na mesma época. No mesmo período do ano, a Antártida, com extensão atual de 4 milhões km², registrou um decréscimo de 0,6 milhão de km², considerando os mesmos anos e períodos anteriores.

As calotas polares não são só indicadores do aquecimento global, como também refletem a luz solar. Essa propriedade faz com que ajudem a resfriar o globo terrestre. A diminuição delas ainda impacta os animais de todas as partes do mundo, pois os que vivem lá têm seu habitat reduzido, e o resto é afetado pelo aumento do nível médio do mar.

Bônus

O site Climate Book organizou os dados de temperatura da atmosfera de uma forma bem interessante. Eles utilizaram uma escala de cores, mostrando como os valores têm aumentado significativamente. Veja abaixo as informações de algumas cidades, assim como a representação dos dados globais.

imagem calorTemperatura média anual registrada na região central da Inglaterra, de 1772 até 2017. O azul mais escuro representa um valor de 7,6 °C e o vermelho mais intenso, 10,8 °C

imagem calorTemperatura média anual registrada em Toronto, de 1841 até 2017. O azul mais escuro representa um valor de 5,5 °C e o vermelho mais intenso, 11 °C

imagem calorTemperatura média anual global, de 1850 até 2017. A escala representa a variação do período, que foi de 1,35 °C.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.