Conheça a surpreendente história da árvore mais ampla do mundo
230
Compartilhamentos

Conheça a surpreendente história da árvore mais ampla do mundo

Último Vídeo

Quando se pensa na maior árvore do mundo, logo lembramos das sequoias, com seus mais de 100 metros de altura e tronco com 10 metros de diâmetro. Como tudo na vida depende do ponto de vista, elas podem ser altas e imponentes, mas se considerarmos a área ocupada, temos uma boa competidora pelo título.

Nada no mundo é como The Great Banyan, uma figueira-de-bengala (Ficus benghalensis) que cobre uma incrível área de quase 15 mil metros quadrados, o equivalente a dois campos de futebol oficiais. Esse número faz com que ela seja considerada a árvore mais ampla do mundo. Como se isso já não fosse o bastante, a história de como chegou a esse ponto é surpreendente.

Uma história real de superação

A árvore está no Jardim Botânico Acharya Jagadish Chandra Bose Indian, em Haora, próximo a Calcutá, na Índia. Inicialmente, The Great Banyan se comportava como uma figueira normal, com pequenos galhos crescendo em um tronco principal, mas não tardou para que começasse sua história de sofrimento.

Não se sabe a idade exata dela —  estimativas indicam aproximadamente 250 anos —, mas a série de agressões começou com a passagem de dois ciclones, em 1884 e 1886. Ambos foram intensos e quebraram a pobre árvore, deixando-a vulnerável ao ataque de fungos. Essa contaminação causou alguns problemas, que foram resolvidos naturalmente com o tempo.

Ela não nasceu mesmo para ter uma vida fácil e em 1925 foi atingida em cheio por um raio. O impacto fez com que os fungos retornassem, mas dessa vez foi necessária a intervenção humana para que as partes saudáveis pudessem sobreviver. O procedimento envolveu a retirada do tronco principal, em uma época em que ela já se estendia por 15 metros de diâmetro.

Apesar de, a primeira vista, parecer que uma atitude como essa condenaria a figueira, aconteceu exatamente o contrário. A saída da parte central fez com que ela se tornasse uma colônia clonal, ou seja, ela se mantém conectada pelo sistema de raízes, e sua reprodução acontece por meio de clones.

Por conta disso, acima do solo a aparência é de uma floresta, mas na verdade todas as pequenas árvores fazem parte de uma única planta; o que se vê são raízes que engrossaram e ganharam um aspecto diferente com o tempo. Hoje, existem mais de 4 mil desses troncos/raízes.

Além da área que ela ocupa, alcança 24 metros de altura em alguns pontos, portanto é uma grande atração para turistas que visitam a região. Uma estrada foi construída ao redor da árvore, com mais de 300 metros de comprimento, mas mesmo o asfalto não impediu seu avanço.

Isso criou túneis naturais, formados pela própria árvore, onde turistas podem caminhar por pequenas regiões pré-determinadas, para evitar que ela seja danificada. Convenhamos que tal limitação é totalmente justificada, considerando que ela já sofreu bastante durante toda a sua existência.

Apesar das outras atrações do Jardim Botânico, The Great Banyan se mantém como a principal. Junto de seu tamanho, também pesa o fato de ela ser associada aos deuses hindus Brahma e Shiva, bem como considerada a árvore nacional do país.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.