3 fatos históricos que dificilmente você aprende na escola
346
Compartilhamentos

3 fatos históricos que dificilmente você aprende na escola

Último Vídeo

1. Cómodo, o imperador malucão

Quando pensamos em imperadores romanos fora da casinha, rapidamente nos lembramos de Calígula. Mas você já ouviu falar de Cómodo? O cara era muuuuuito lunático! Ele governou entre os anos de 177 e 192 d.C., e apesar do pouco tempo de mandato fez coisas bem estranhas: ele renomeou os meses conforme suas alcunhas, sendo, na ordem, Invictus, Felix, Pius, Lucius, Aelius, Aurelius, Commodus, Augustus, Herculeus, Romanus, Exsuperatorius e Amazonius. Ele também rebatizou Roma de Commodus e se autodeclarou Hércules.

Cómodo também gostava de “brincar de gladiador”, tendo participado de 735 batalhas públicas, saindo vitorioso de todas, é claro... Além disso, ele organizava batalhas entre anões e aleijados para que os seres “imperfeitos” fossem extintos de Roma. Soa familiar?

imperador

2. A Inquisição Espanhola e a ordem de dizimar a Holanda

Filipe II foi rei da Espanha de 1554 até sua morte em 1598. Apesar de inúmeras conquistas, ele enfrentava um grave problema nos Países Baixos, que na época estava sob seu domínio. A maior parte dos habitantes de lá se converteu ao protestantismo, que era combatido pela Inquisição Espanhola.

Para piorar a relação, Filipe II impôs limites aos nobres holandeses, aumentando a ira da população. Em 1567, houve uma insurreição que tentava romper com o domínio espanhol. Filipe enviou tropas que executaram nada menos do que 1,8 mil membros da nobreza dos Países Baixos e ainda ordenou que todos os habitantes de lá fossem executados por heresia!

filipe ii

3. O grão-vizir persa que levava sua biblioteca particular para todo lugar

Sahib ibn Abbad nasceu na Pérsia, em 938 d.C., e se tornou grão-vizir do Império Buída quando tinha 32 anos. Além das funções políticas, al-Sahib, como era chamado, também era muito estudioso, interessando-se por poesia, história, teologia, gramática, lexicografia e muito mais. Sua dedicação foi importantíssima para a manutenção da cultura árabe daquela época e certamente tem reflexos até hoje.

Sua biblioteca particular era motivo de orgulho, dada a variedade de livros e assuntos que continha. Certa vez, o imperador do Império Samânida o convidou para uma visita, mas al-Sahib recusou por que não queria deixar seus livros para trás. Porém, ele achou uma solução complexa: levar toda a coleção com ele! Foram necessários mais de 400 camelos para a empreitada, sendo que cerca de 60 carregavam apenas dicionários!

camelos

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.