Cobra engolindo cobra: caso bizarro resulta em nova espécie do réptil
01
Compartilhamento

Cobra engolindo cobra: caso bizarro resulta em nova espécie do réptil

Último Vídeo

Há 42 anos, biologistas encontraram uma cobra dentro do estômago de outra cobra na região sul do México. Depois de muitos estudos e muito tempo, finalmente um time da Universidade do Texas, em Arlington, determinou de que o animal "devorado" era de uma espécie que, até então, era desconhecida.

Batizada de Cenaspis aenigma, termo em latim que significa "a enigmática cobra do jantar" em tradução livre e que foi dado por conta da inusitada forma que deu origem à espécie, a cobra foi preservada durante décadas e, na última publicação da Journal of Herpetology, mais detalhes a seu respeito foram dados.

De acordo com a National Geographic, o único exemplar da Cenaspis foi descoberto quando um fazendeiro que trabalhava na mata de Chiapas, no México, matou uma cobra coral. Ao entregar o animal morto para cientistas, eles descobriram que havia outro animal menor, "levemente digerido", no estômago da original.

Diversas pesquisas foram feitas e pesquisadores vasculharam a região em busca de uma representante viva da Cenaspis, mas não obtiveram sucesso. "Essa enigmática cobrinha possui um conjunto de características que desafia a sua colocação em qualquer grupo conhecido e claramente se dinstingue de todos os gêneros conhecidos", dizem os pesquisadores responsáveis pela criação da nova espécie.

A "Enigmática Cobra do Jantar" possui uma série de linhas irregulares e triangulares na porção inferior do corpo. A morfologia do crânio e os 14 dentes posicionados na parte superior da arcada também a distingue dos demais – e também entrega que ela é (ou era) uma espécie não-venenosa que se alimenta de insetos.

No entanto, foi outra parte da cobra que chamou a atenção dos pesquisadores: o hemipênis. De acordo com o grupo liderado por Jonathan Campbell, o formato do órgão sexual da cobra não se comparada a nenhum outro da maior família de cobras conhecida.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.