Descoberto bicho-pau que fica colorido quando quer acasalar
Seja o primeiro a compartilhar

Descoberto bicho-pau que fica colorido quando quer acasalar

Último Vídeo

Os bichos-pau são alguns dos insetos mais intrigantes que existem. São quase 3 mil espécies diferentes que, em comum, possuem o corpo alongando, parecendo um graveto, e cores neutras para facilmente se camuflar na vegetação. Claro que uma ou outra espécie possui peculiaridades distintas, mas nenhuma tão impressionante quanta a Achrioptera maroloko e a Achrioptera manga, descobertas em Madagascar, na África.

A fêmea da A. maroloko chega a medir 24 cm de comprimento, um tamanho grande mesmo para os padrões dos bichos-pau. Porém, foi o macho da espécie que encantou o cientista Sven Bradler, da Universidade de Göttingen, na Alemanha. Ele explica que, em período de acasalamento, o inseto macho possui alguns pontos azuis no corpo escuro que parecem brilhar! Já o macho da A. manga é inteiro radiante em azul!

A descoberta de que ambos acentuam as cores para encontrar uma parceira foi possível notar em cativeiro, quando os pesquisadores puderam ver o maior interesse feminino após a maturidade do macho ultracolorido. 

Macho de Achrioptera maroloko tem pontinhos azuis (Foto: Frank Glaw)

Como Madagascar criou um ambiente propício para a proliferação de espécies de bichos-pau, ser mais um na multidão pode ser um problema na hora de encontrar uma parceira. Por isso a evolução fez com que essas duas espécies acabassem se diferenciando com cores vibrantes, mesmo que isso potencialmente atraísse predadores.

Curiosamente, apesar de mais visíveis, eles acabam repelindo quem poderia se interessar em comê-los – no sentido literal, já que, no figurado, isso acaba sendo um charme para as fêmeas. As cores vibrantes, muito destoantes do resto do ambiente, são um indício aos predadores de que aqueles insetos podem ter um gostinho ruim e até fazer mal.

Ajuda, também, o fato de que os machos de A. maroloko e A. manga produzem um odor desagradável através de uma glândula localizada em suas “costas”. Assim, só mesmo os companheiros de espécie para compreender que aquele fedorzinho tem um bom motivo. Já os predadores acabam se afastando, liberando caminho para cópulas animais no meio da floresta.

Não é um Smurf! O Achrioptera manga só não quer passar despercebido (Foto: Frank Glaw)

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.