Imagens raras mostram acasalamento de tubarões-baleia na Austrália

Imagens raras mostram acasalamento de tubarões-baleia na Austrália

Último Vídeo

Tem clima de paquera no ar! Uma pilota capturou imagens raras e impressionantes de dois tubarões-baleia em um momento íntimo na região da costa de Ningaloo, na parte oeste da Austrália. Os dois animais foram flagrados na última segunda-feira, dia 10 de junho, pela proprietária e pilota da empresa de aviação Ningaloo.

O par foi visto nadando juntos próximos à superfície do mar, girando, até que o macho virou para cima e eles tiveram um breve contato físico. Então, as duas criaturas voltaram a se separar e mergulharam em águas mais profundas, o que significa que o flerte pode não ter dado certo. Uma pena, já que a espécie está ameaçada de extinção, de acordo com a lista vermelha da IUCN (International Union for Conservation of Nature and Natural Resources).

 

Clima de paquera e romance entre os tubarões. E aí, será que rolou algo a mais? Fonte: Tiffany Klein/Ningaloo Aviation

 

Em entrevista ao site IFLScience, a pilota Tiffany Klein, que fez as imagens, contou que ficou surpresa ao presenciar a cena. “Eu já estou trabalhando com tubarões-baleia há nove anos e ainda não tinha visto nada parecido com isso”, relata Klein.

O motivo para a abordagem não ter funcionado pode ter sido a diferença de idade, já que o macho tinha aproximadamente 9 metros  de comprimento e a fêmea era visivelmente menor. Pelo visto, ele foi rejeitado, mas mesmo assim o ato foi encorajador, já que o comportamento é raramente observado nesta espécie.

Um grande número de tubarões-baleia são ameaçados especialmente pela pesca e outras atividades industriais. Fonte: Tiffany Klein/Ningaloo Aviation

Os machos dessa espécie de tubarão pode chegar até 18.8 metros, o que os tornam os maiores peixes encontrados até hoje em nosso planeta. Eles podem ser encontrados em mares tropicais e temperados, desde a Austrália Ocidental até o Golfo do México.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.