Último rinoceronte-de-sumatra da Malásia morre de câncer

Último rinoceronte-de-sumatra da Malásia morre de câncer

Último Vídeo

O último representante da espécie chamada rinoceronte-de-sumatra que vivia na Malásia morreu no último sábado (23). A fêmea, que recebia o nome de Iman, faleceu em uma reserva natural localizada na ilha de Bornéu por conta de um câncer, de acordo com informações do Departamento de Vida Selvagem de Sabah.

Augustine Tuuga, diretor do departamento, declarou à agência de notícias Reuters que o animal estava com muitas dores por conta dos tumores.

Espécie ameaçada: o último rinoceronte-de-sumatra

Fonte: Supri Supri/Reuters/Divulgação

Ainda segundo Tuuga, o diretor do Departamento de Vida Selvagem de Sabah, com a morte desse último espécime pode-se declarar o rinoceronte-de-sumatra como oficialmente extinto na Malásia. Nessa mesma reserva natural havia outro exemplar do animal, um macho, cujo nome era Tam. Aliás, ele era o último macho da espécie.

Contudo, ele faleceu em maio deste ano. Anteriormente, em 2017, existia ainda outro exemplar da espécie, uma fêmea que ganhou o nome de Puntung. Entretanto, ela morreu em um cativeiro também na Malásia.

Detalhes sobre os rinocerontes-de-sumatra

O rinoceronte-de-sumatra, cujo nome científico é Dicerorhinus sumatrensis, habitou em um determinado período uma região que abrangia da porção leste da Índia até o fim da Malásia. Atualmente, estima-se que haja somente algo em torno de 80 espécimes ainda vivos, boa parte deles na ilha de Sumatra, que pertence à Indonésia.

Essa população de rinocerontes sofreu um profundo impacto negativo por causa das mudanças climáticas, a vegetação cada vez mais rara e a caça impulsionada pela medicina tradicional chinesa.

Essa espécie é a menor da família dessa linha de animais, portando um peso que oscila entre 600 e 800 kg. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.