Coronavírus: parque no Japão proíbe clientes de gritar em montanha-russa

Coronavírus: parque no Japão proíbe clientes de gritar em montanha-russa

Último Vídeo

Um parque temático japonês publicou um vídeo daqueles que a gente olha e diz: “2020 não é para amadores!”. As imagens mostram dois funcionários do parque Fuji-Q Highland andando em uma montanha-russa, usando máscaras e em completo silêncio. A campanha visa convencer os clientes a não gritar enquanto andam no brinquedo, para evitar a propagação do novo coronavírus.

No Japão, os parques foram reabertos há poucos dias, com o relaxamento das medidas de distanciamento social. Porém, praticar atividades recreativas não significa ficar exposto à covid-19, ao menos por lá. O Fji-Q Highland simplesmente proibiu os visitantes de gritar, pois a saliva deles poderia infectar outros clientes.

Veja o vídeo em que os funcionários do parque dão o exemplo aos visitantes. No final, há uma mensagem que diz: “Por favor, grite dentro do seu coração”.

O Japão é mesmo um país diferente. Em praticamente qualquer outro lugar seria preferível fechar completamente estabelecimentos como parques em vez de tentar convencer as pessoas a não gritar, ainda mais em brinquedos que fazem a maioria das pessoas perder o controle de suas emoções.

Nem todos concordam

Apesar de o cidadão japonês ser bem obediente às leis e regras do país, nem todos acham normal andar em uma montanha-russa segurando seus gritos, até porque, para muita gente, gritar nesse tipo de brinquedo é um comportamento involuntário.

A universitária Rika Matsuura disse ao The Wall Street Journal que achou a decisão do parque estranha e que ela não consegue imaginar outros parques temáticos pelo mundo, como a Disneylândia, copiando a ideia do Fuji-Q Highland.

Coronavírus: parque no Japão proíbe clientes de gritar em montanha-russa via TecMundo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.