Seja o primeiro a compartilhar

Conheça os caçadores de furacões dos EUA e saiba como eles atuam

Enquanto muitos se protegem de tempestades e orientam outros a fazerem o mesmo, há aqueles que vão de encontro a elas para recolher dados considerados importantes, como trajeto, força e momento em que ocorrem, e auxiliar centros de previsão do tempo e governos quanto ao planejamento eficaz do enfrentamento desses fenômenos. São os caçadores de furacões, equipados com dispositivos tecnológicos de ponta e aviões preparados para enfrentar as condições extremas dos eventos.

Operados pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) e pelo Comando da Reserva da Força Aérea do país norte-americano, esses veículos podem aguentar voos por períodos de 8 a 10 horas ininterruptas em meio a ventos fortes (que chegam a atingir centenas de quilômetros por hora), raios e muita água.

Missões arriscadas fornecem informações preciosas.Missões arriscadas fornecem informações preciosas.

Dentro e fora da tempestade

Um dos modelos desses aviões é o Lockheed WP-3D Orion (P-3 Orion), no qual cientistas a bordo utilizam equipamentos capazes de transmitir medições de pressão, umidade, temperatura, direção e velocidade do vento, fornecendo uma visão detalhada da tempestade e, também, de sua intensidade, proporcionando a pesquisadores em terra indicadores de ocorrências repentinas e potencialmente mortais. As duas aeronaves deste tipo utilizadas pelo NOAA foram feitas para mergulhar em furacões continuamente.

Lockheed WP-3D Orion, avião que Lockheed WP-3D Orion, avião que "mergulha" em furacões.

Outro é o Gulfstream IV-SP (G-IV Jet), desenvolvido para operar acima e em volta dessas eventos climáticos. Com autonomia de 7,4 mil quilômetros de voo e chegando a 13,7 mil metros de altura, ele oferece uma imagem fiel do que ocorre fora das tempestades, complementando com dados críticos todo e qualquer relatório que possa ajudar a evitar danos maiores aos locais afetados. Operando desde 1997, passou por quase todos os furacões originados no oceano Atlântico desde então.

Detalhe do Gulfstream IV-SP, que coleta informações ao redor e acima das tempestades.Detalhe do Gulfstream IV-SP, que coleta informações ao redor e acima das tempestades.

Tanto os WP-3D Orion quanto o G-IV Jet ficam no Centro de Operações de Aeronaves do NOAA, localizada na Flórida, cuja equipe é formada por pilotos e engenheiros de voo civis e militares, além de meteorologistas e engenheiros eletrônicos "altamente treinados para operar em condições climáticas adversas."

Conheça os caçadores de furacões dos EUA e saiba como eles atuam via TecMundo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER