Mudanças climáticas estão ocasionando renascimento de tempestades

Mudanças climáticas estão ocasionando renascimento de tempestades

Último Vídeo

De acordo com Donald Wuebbles, professor de Ciências Atmosféricas da Universidade de Illinois, em Urbana-Champaign, o fenômeno das tempestades quase extintas que se reencontram com águas aquecidas, no oceano, e ressurgem com toda força, serão cada vez mais comuns a partir deste ano. São as chamadas tempestades “zumbis”.

Segundo a CNN, a tempestade Paulette se formou no início de setembro, no Oceano Atlântico, e atingiu as Bermudas como um furacão de categoria um. Após ganhar força, já em terra, o furacão passou para a categoria dois, vindo a enfraquecer e morrer cinco dias e meio depois. Pensava-se, então, que Paulette havia sido totalmente extinta.

No entanto, alguns dias depois, ela recuperou força e se tornou uma tempestade tropical, no dia 21 de setembro, a cerca de 480 quilômetros de distância das Ilhas Açores.

Tempestade Paulette havia desaparecido, mas renasceu devido a condições climáticas anormais.Tempestade Paulette havia desaparecido, mas renasceu devido a condições climáticas anormais.

Tempestades zumbis e as mudanças climáticas

O termo “tempestade zumbi” não é exatamente novo, já que o fenômeno já tinha sido registrado anteriormente, embora com frequências bastante raras.

Para o professor Wuebbles, esses eventos serão cada vez mais comuns a partir deste ano, e a razão são as mudanças climáticas ocasionadas pelo rápido aquecimento global.

O aquecimento global causa mudanças climáticas anormais, como o aquecimento prolongado de algumas regiões oceânicas.

O Golfo de México é um local mais suscetível a esses eventos, pois suas águas são rasas e esquentam com facilidade, especialmente nos arredores do Caribe. Por isso, essa região funciona impulsionando vários furacões, antes que eles cheguem à costa dos EUA.

As tempestades do Oceano Atlântico normalmente se formam em partes mais quentes do oceano perto da África, e cruzam os mares em direção ao continente americano. Se elas encontrarem mais águas quentes e ar úmido pelo caminho, tendem a ficar mais fortes, ou ressurgir, caso estejam voltando do continente.

Wuebbles explicou que, em condições normais, as tempestades deveriam perder força e morrer ao deixar o continente, mas, com o aquecimento global, a tendência é de que elas se tornem mais intensas e ressurjam com mais frequência.

Mudanças climáticas estão ocasionando renascimento de tempestades via TecMundo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.