Primeiro som gravado no ponto mais fundo dos oceanos é sinistro e magnífico
734
Compartilhamentos

Primeiro som gravado no ponto mais fundo dos oceanos é sinistro e magnífico

Último Vídeo

A Depressão Challenger é o ponto mais baixo da superfície terrestre e fica localizada nas fossa das Marianas. Ele fica a quase 11 km de profundidade no oceano Pacífico – um lugar de difícil acesso, que só agora os cientistas começam a desvendar.

Recentemente, foi possível gravar os primeiros áudios nesse lugar tão inóspito. Gemidos estranhos, ruídos baixíssimos e um guincho agudo transformam a gravação em algo assustador mas, ao mesmo tempo, belíssimo! Confira abaixo o chamado de baleias, por exemplo:

Caixa de ressonância

A fossa das Marianas fica a 322 km a sudoeste de Guam, em um lugar complicado de se chegar por ser no meio do oceano. Além disso, no fundo da Depressão Challenger a pressão é gigantesca – tanto que foi necessário um hidrofone revestido de titânio para conseguir gravar os sons lá embaixo. A pesquisa foi coordenada pelo oceanógrafo Robert Dziak, em parceria com o National Oceanic & Atmospheric Administration (NOAA). Ele conseguiu gravar durante 23 dias seguidos os sons que acontecem lá no fundão.

Como o som se propaga muito melhor na água, a Depressão Challenger acaba funcionando como uma espécie de caixa de ressonância, que cria eco para os mais variados tipos de sons. É possível, por exemplo, ouvir as hélices de um barco que passou quase 11 km acima de onde estava o hidrofone. Confira:

Outros propósitos

Alguns outros sons são mais fáceis de distinguir. Durante o período de gravação, foi possível ouvir o som provocado por um terremoto de magnitude 5 na escala Richter. Mas captar esses ruídos não é a única intenção dos pesquisadores: de acordo com Dziak, a ideia, no futuro, é saber como os sons provocados pelo homem podem afetar a vida marinha em lugares profundos – e em todo o oceano.

***

Como você imagina que seja a vida no fundo dos oceanos? Comente no Fórum do Mega Curioso

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.