Adeptos da não masturbação relatam se sentirem superpoderosos
678
Compartilhamentos

Adeptos da não masturbação relatam se sentirem superpoderosos

Último Vídeo

No filme “40 Dias e 40 Noites”, de 2002, o personagem de Josh Hartnett promete passar a quaresma sem nenhum contato sexual – nem mesmo masturbação era permitida. Na ficção, a história se tornou uma comédia romântica, com várias situações de estresse causadas pela abstinência. E na vida real? Será que isso funcionaria?

O grupo online NoFap – ou NãoMasturbação, em tradução livre – já conta com mais de 200 mil membros que resolveram abolir a prática de suas vidas. A ideia é evitar a pornografia e, assim, não cair na tentação de dar aquela aliviada manual para os estresses do dia a dia. O usuário identificado apenas como Brohit, do Reddit, integrante desse grupo, relata que já está há mais de 700 dias sem se masturbar – são quase 2 anos e meio!

O rapaz garante que a abstinência trouxe uma série de benefícios, entre eles o aumento da autoconfiança e da energia, transformando-o em “superpotente”, de acordo com suas próprias palavras. Segundo Brohit, o consumo exagerado de pornografia e a masturbação constante criam homens que só buscam mulheres com os corpos perfeitos.

Pornografia pode se tornar um vício

Vício em pornografia

Mas não é apenas o vício em pornografia e masturbação que preocupam Brohit: o fato de ele ter “cortado relações com a sua mão” o fez perceber outros vícios que ele possui, mas que são menos graves. Entre eles, estão a busca constante e sem sentido por sexo casual e também o envio aleatório de mensagens pornográficas para mulheres que muitas vezes ele nem conhecia.

“Pelo menos agora eu tenho conforto no fato de que eu posso controlar o meu desejo de me masturbar. Eu desenvolvi uma força de vontade suficiente para vencer um vício que muitas pessoas sequer consideram um vício”, explicou o rapaz. Ele ainda sente impulsos iguais aos de antes do início dessa nova fase, mas se considera muito mais forte e propenso a resistir.

Robert Weiss, vice-presidente de uma clínica que trata viciados em sexo, acredita que a pornografia tem sido uma das responsáveis pela disfunção erétil – ou pela broxada, se precisar ser mais claro para você. Weiss diz que se o principal contato que você tem com o sexo é através da pornografia, você acaba criando uma expectativa muito irreal do sexo em si, que pode ser malcheiroso e desconfortável, por exemplo.

Leia: Veja por que a pornografia pode viciar e como ela interfere em nossas vidas

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.