(Fonte da imagem: Shutterstock)

Já deve ter acontecido com você de ter acabado de conhecer uma pessoa e, instantaneamente e sem nenhum motivo aparente, simplesmente não ir com a cara dela, não é mesmo? Pois bem, se por acaso você se ver na situação de ter que conversar com alguém de quem não gosta, veja algumas dicas publicadas pelo pessoal do boston.com que podem ajudar a experiência ser menos traumática e, quem sabe, até reverter a sua antipatia:

Não copie um comportamento desagradável

Se você sente antipatia por determinada pessoa devido a alguma atitude dela — como contar vantagens, mentir, falar muito alto etc. —, procure não copiar o mesmo comportamento só para agredir o outro. Seja você mesmo sempre e trate os demais como você gostaria de ser tratado. Adotar um comportamento que não é o seu só fará com que você se sinta culpado mais tarde.

Não tente melhorar as coisas com brincadeiras, piadas ou ironias

Caso o papo não esteja fluindo como você gostaria, é possível que isso se deva a diferenças culturais, valores e até mesmo de senso de humor — nem todo mundo ri das mesmas piadas, por exemplo —, portanto, é pouco provável que contar alguma história engraçada sobre as suas férias ou fazer algum tipo de brincadeira melhore a situação. Assim, cuidado para não piorar ainda mais as coisas ao tentar dar uma de engraçadinho.

Cuidado com o tom da sua voz e com a linguagem corporal

Para algumas pessoas, é muito difícil esconder o que estão sentindo. E nem sempre é o que dizemos o que acaba nos entregando, mas a maneira como fazemos isso. Assim, cuide para não falar alto demais nem cruzar os braços, pois esses são sinais típicos de que você está se sentindo desconfortável.

Seja um bom ouvinte

Se você realmente está convencido de que não simpatiza com determinada pessoa, em vez de ficar se torturando mentalmente cada vez que tiver que falar com ela, tente se concentrar no conteúdo da conversa e mantenha o foco no assunto e não no interlocutor. Desta forma, é possível que você encontre maneiras de se comunicar melhor e, quem sabe, até se livrar antes da situação.

Entretanto, nunca se esqueça de que às vezes também erramos nos nossos julgamentos. Assim, mantenha a mente sempre aberta, e quem sabe você não acaba se surpreendendo ao descobrir que o chato nem era tão desagradável assim e, inclusive, fazendo um novo e grande amigo. Não custa nada tentar!

Fonte: boston.com