Presidiário vira professor depois de fazer arte em sabonete
55
Compartilhamentos

Presidiário vira professor depois de fazer arte em sabonete

Você lembra que, há alguns dias, nós contamos para você a história do presidiário Micherlan Breno Cruz Dantas, que produziu uma máscara com traços idênticos aos de um policial responsável por uma penitenciária de Santa Rita, em João Pessoa?

A descoberta do trabalho artístico foi feita durante uma inspeção nas celas, já que os policiais haviam sido alertados de que alguns presidiários estavam armando um plano de fuga. A coincidência dos fatos colocou Dantas em uma posição suspeita, mas, conforme novas informações publicadas no portal da Folha, Dantas estava apenas procurando um jeito de chamar a atenção para a sua arte, e não pretendia usar uma máscara de sabonete para se passar pelo agente penitenciário.

Histórico

Fonte da imagem: Reprodução/Folha

Dantas cumpre pena por assalto à mão armada e ainda deve ficar mais sete anos em regime fechado. A penitenciária de Santa Rita é sua casa desde maio deste ano, para onde foi transferido após uma rebelião que aconteceu no antigo presídio onde vivia.

Segundo ele, o talento para a arte plástica foi descoberto há pouco tempo, quando quis dar um presente ao filho e, sem condições alguma de fazer isso, começou a esculpir um leão em um sabonete.

Depois de ver que seu trabalho tinha ficado muito bom, Dantas quis chamar a atenção dos agentes penitenciários e conseguir mais sabonetes. Agora que seu talento foi descoberto, ele dará aulas aos outros detentos, por quatro dias na semana, recebendo R$ 200,00 como pagamento. O acordo faz parte do programa de ressocialização da unidade carcerária.

O diretor do presídio, Edmilson Alves de Sousa, disse que mais sabonetes serão comprados para o projeto com Dantas e afirmou que muitos presos já demonstraram interesse em participar das aulas.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.