Estudo diz que os jovens de hoje preferem navegar na internet a fazer sexo
1.275
Compartilhamentos

Estudo diz que os jovens de hoje preferem navegar na internet a fazer sexo

Último Vídeo

Os Millenials, também chamados de Geração Y, compreendem aquelas pessoas nascidas entre 1980 e 2000 e, supostamente, são menos interessados em sexo do que a geração passada! Ao menos é isso que afirma um estudo publicado nesta terça-feira (2) na revista Archives of Sexual Behavior.

Segundo a pesquisa, esses jovens preferem gastar o seu tempo tentando subir na carreira e navegando na internet. Mesmo com a tecnologia a favor de encontros amorosos – “Oi, Tinder!” –, os Millenials têm o dobro de probabilidade de se abster de fazer sexo na casa dos 20 anos se comparados com a Geração X.

Noah Patterson, de 18 anos, revelou ao The Washington Post que é virgem e prefere passar seu tempo vendo vídeos no YouTube e fazendo dinheiro. Segundo o rapaz, o sexo não é algo que as pessoas vão pedir em seu currículo. Então tá, né?

Noah Patterson, de 18 anos, prefere investir na carreira do que procurar sexo

Sexo consensual

Essa nova pesquisa vem corroborar um estudo anterior que apontava que os Baby Boomers (nascidos entre 1940 e 1960) e a Geração X (nascidos entre 1960 e 1980) tiveram mais parceiros sexuais do que a atual geração de jovens. Segundo especialistas, “atrasar” o início da vida sexual tem suas vantagens, por exemplo, uma tendência maior a manter relacionamentos mais duradouros no futuro.

Stephanie Coontz, diretora de pesquisas do Council of Contemporary Families, acredita que o fato de as mulheres estarem começando a dizer “não” também pode ter influenciado no resultado desses estudos. O sexo consensual parece estar ganhando mais terreno, felizmente.

Outros especialistas no assunto acreditam que o retardamento do início da vida sexual pode ser reflexo das dificuldades que os jovens de hoje em dia estão tendo em formar ligações românticas – o que talvez seja um problema. Além disso, a pressão social para obter sucesso, a vida social mais focada em smartphones e a espera do “príncipe encantado” podem ser motivos que explicam essa tendência.

Diretora de pesquisas acredita que o sexo consensual está sendo mais valorizado

A tendência é piorar

“Essa é uma geração altamente motivada e ambiciosa”, analisa a antropóloga Helen Fisher. De acordo com o estudo, 15% dos jovens entre 20 e 24 anos nunca fez sexo desde que completou 18 anos – um número bem superior aos 6% dos jovens da mesma faixa etária no começo dos anos 1990.

Outro dado curioso foi divulgado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças, dos Estados Unidos: em 1991, cerca de 54% dos estudantes do Ensino Médio já haviam praticado sexo, mas esse percentual caiu para 47% em 2013 e para 41% no ano passado! A tendência, pelo visto, é que os jovens demorem ainda mais a ter uma vida sexual ativa.

A pesquisadora Jean Twenge acredita que, hoje em dia, os jovens estão dando muito mais valor à aparência física – algo que pode excluir boa parte da população. Encontrar e deletar potenciais parceiros pode ser feito com o pressionar de um dedo na tela do celular. Você faz parte dessa geração analisada?

Bem de boas

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.