10 curiosidades sobre estádios de várias Copas do Mundo
172
Compartilhamentos

10 curiosidades sobre estádios de várias Copas do Mundo

Último Vídeo

A Copa do Mundo 2014 é no Brasil e muito já foi falado sobre os estádios brasileiros, sejam aspectos positivos ou negativos. O fato é que com todas as Copas que já aconteceram ao redor do mundo, existem muitas histórias que podemos contar sobre os estádios que receberam times e torcedores dos quatro cantos da Terra. Veja abaixo algumas curiosidades aleatórias (listadas pelo site Guia dos Curiosos) que ocorreram em estádios das Copas:

1 – Homenagens em estádios

O ex-jogador e ex-técnico austríaco Ernst Happel teve o seu nome homenageado em um estádio de Viena graças ao seu notável desempenho em Copas anteriores. O mesmo ocorreu com o italiano Giuseppe Meazza, que morreu em 1979 e teve seu nome dado ao estádio de San Siro, em Milão – ele foi bicampeão nas Copas de 34 e 38. Aqui no Brasil também temos alguns notáveis exemplos, como Mané Garrincha (Brasília), Rei Pelé (Maceió), Nilton Santos (Palmas) e Roberto Rivellino (Surubim).

2 – Recorde de adesão do país

A Copa do Mundo que mais lotou estádios foi a de 1994, que ocorreu nos Estados Unidos. Mais de 3,5 milhões de pessoas assistiram aos 52 jogos do campeonato, o que dá aproximadamente 96 mil torcedores presentes em cada partida.

3 – Recorde de pouca adesão

Por outro lado, a Copa do Mundo que teve menos adesão na história foi a de 1938, no mundial sediado na França. Aproximadamente 20 mil torcedores comparecem em cada um dos jogos que ocorreram, menos do que o quádruplo dos que participaram nas partidas da Copa dos Estados Unidos.

4 – Recorde de torcedores por partida

Infelizmente, o jogo com o maior número de torcedores foi a partida da derrota do Brasil pelo Uruguai, na final de 1950. Na época, 173.850 pessoas lotaram o Maracanã, no Rio de Janeiro – capacidade que hoje já foi diminuída, tornando recorde atualmente insubstituível.

5 – Fiasco de Copa do Mundo

Se formos falar de uma partida de Copa do Mundo que teve menos torcedores no estádio, falaremos do fiasco de público da Copa do Uruguai, em 1930. Somente 2.500 pessoas foram ao estádio de Pocitos, em Montevidéu, para assistir a partida entre Romênia e Peru no dia 14 de julho.

6 – Holandeses que não suportam vuvuzelas

Como todos devem se lembrar, a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, foi marcada pela presença (e pelo barulho) constante das vuvuzelas. As famosas cornetas de plástico já eram famosas nos jogos esportivos do país, tornando-se ainda mais populares durante o mundial. Para se ter noção, o técnico da Seleção Holandesa, Bert Van Marwijk, ficou tão irritado com o som das vuvuzelas que impediu que os futuros treinos do time tivessem a presença de torcedores locais.

7 – Reforma do Maracanã

Quando o Brasil foi escolhido como país-sede da Copa do Mundo 2014, os organizadores decidiram prontamente que o palco da final seria o Maracanã. Para tanto, o estádio do Rio de Janeiro foi totalmente reformulado, passando por reformas que duraram quase três anos (elas começaram em setembro de 2010 e terminaram em abril de 2013). O custo da reforma? Quase R$ 1 bilhão, muito mais caro do que originalmente previsto. Hoje, o Maracanã possui 78.639 assentos.

8 – O Brasil não é o único com atrasos

Muitas são as pessoas que falam dos atrasos e problemas com a Copa no Brasil, sendo que muitos outros países já passaram por situações semelhantes. Um exemplo é o estádio Centenário de Montevidéu, no Uruguai, palco da primeira final de Copa do Mundo, em 1930. Ele foi finalizado às pressas e ficou pronto depois de cinco dias do início do mundial, no dia 18 de julho.

9 – O estádio polêmico

A Copa do Mundo em Qatar está bastante longe, mas muitas já são as discussões que giram em torno do novo país-sede. Talvez a mais inusitada seja a do fato de o futuro estádio da cidade de Al Wakrah ter o formato (ou pelo menos lembrar) de uma vagina - já falamos sobre isso aqui no Mega Curioso. Se o projeto original for mantido, é isso que a vista aérea pode mostrar par ao mundo. O estádio deve ficar pronto em 2018 e terá capacidade para 40 mil torcedores.

10 – É quente demais

Ainda falado sobre a Copa do Mundo de Qatar, os organizadores já estão pensando em medidas para burlar as altas temperaturas do país, que oscilam entre 29° e 41°. Inclusive, o governo local está cogitando instalar um sistema de nuvens artificiais nos estádios, desenvolvido por cientistas e engenheiros locais. Se o projeto se concretizar, as nuvens poderão ser direcionadas com um controle remoto.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.