Jiló frito (Fonte da imagem: Reprodução/Tudo Gostoso)

De acordo com uma notícia publicada pelo site FUTURITY, um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia sugere que pessoas mais sensíveis aos sabores amargos parecem ter menos propensão a sofrer de infecções nas vias respiratórias e, principalmente, de sinusite crônica.

Segundo a publicação, os seres humanos são capazes de detectar cinco tipos diferentes de sabor — ácido, salgado, doce, umami (ou saboroso) e amargo —, embora 25% da população mundial não consiga perceber os sabores amargos. Contudo, outros 25% são supersensíveis a esse gosto, e essa habilidade também parece estar relacionada a sistemas imunológicos mais eficientes.

Amarguinho bom

Conforme apontou o estudo, indivíduos hipersensíveis ao sabor amargo contam com células receptoras que ativam uma espécie de alarme no sistema respiratório, provocando uma resposta imunológica semelhante à causada por infecções bacterianas, fazendo com que o organismo acabe produzindo mais secreção para proteger as paredes das vias respiratórias.

Assim, se você faz parte dos 25% da população que percebem facilmente os sabores amargos, pode começar a usar e abusar de jiló, café, algumas cervejas e, para finalizar, um chocolatezinho meio amargo.

Fontes: FUTURITY e Universidade da Pensilvânia