Com pelos em todo o corpo, menina-lobisomem sofre com dor e reclusão
193
Compartilhamentos

Com pelos em todo o corpo, menina-lobisomem sofre com dor e reclusão

Último Vídeo

Bithi Akhtar, de 12 anos, é uma menina com uma condição genética rara: ela tem hipertricose, popularmente chamada de síndrome do lobisomem. Isso causa o crescimento anormal dos pelos do corpo, normalmente com aparência escura e mais espessos. Os médicos, entretanto, acham que ela pode sofrer de hirsutismo, cujos sintomas são parecidos, mas ataca apenas as mulheres.

A menina, que mora no distrito de Tangail, em Bangladesh, nasceu com pelos pretos e grossos em todo o corpo. “Ela parecia um novelo de lã”, segundo sua mãe, Beauty Akhtar, de 27 anos. Beauty procurou ajuda para a filha desde seu nascimento, mas nenhum médico era capaz de oferecer um tratamento eficaz.

Ao começar a puberdade, porém, os pelos de Bithi parecem ter diminuído o ritmo de crescimento. Entretanto, foi a vez de seus seios aumentarem desproporcionalmente, a ponto de ela não conseguir mais se manter ereta por conta do peso – isso a obrigou a parar de ir à escola.

Bithi precisou largar a escola por conta de dores e bullying

Dor e reclusão

“Ela chorava todos os dias por causa da dor imensa de seus seios, que cresceram tanto e não a deixavam nem ficar em pé”, lamenta a mãe. Parar os estudos também foi um martírio, já que Bithi era uma aluna exemplar e muito inteligente. Para piorar, além da aparência física, Bithi precisava lidar com o bullying de seus colegas de classe.

Ela tem dois irmãos que não possuem nenhum sinal da mutação genética. Seu pai, Abdur Razzak, trabalha como motoboy e não tem muita condição de procurar tratamentos mais especializados para ela. Mesmo assim, ele conseguiu fazer um empréstimo no banco e a enviou para o hospital universitário Bangabandhu Sheikh Mujib, em Daca, capital do país.

“Eu quero lhe dar uma vida normal e estou determinado a obter ajuda de especialistas. Estou de coração partido por vê-la com tanta dor e vivendo reclusa”, lamenta o pai. O doutor Farid Uddin, do hospital universitário, acredita que Bithi tenha um caso grave de distúrbio hormonal, mas precisa fazer mais exames para tentar buscar um tratamento adequado para ela.       

Pais sofrem com a filha por não conseguirem encontrar uma cura para o seu problema

***

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.