Seja o primeiro a compartilhar

6 hábitos para te ajudar a alcançar a independência financeira

Você sonha em ser como a Jade Picon, do Big Brother Brasil 22, e se tornar independente financeiramente aos 13 anos de idade? Se o seu rosto ainda não está estampado nos anúncios de grandes empresas, é bem difícil que isso se torne algo alcançável tão rápido assim.

Porém, isso também não significa que não existem algumas formas de se planejar para sair debaixo das asas dos pais em algum momento da sua vida. Pensando nisso, nós separamos seis dicas que irão te ajudar a alcançar sua independência financeira e, ao mesmo tempo, manterão suas expectativas perto da realidade. Preste atenção!

1. Defina metas para a sua vida

Shutterstock(Fonte: Shutterstock)

Em primeiro lugar, você deve compreender o que é independência financeira para você. Qual estilo de vida você deseja ter e com que idade pretende alcançá-lo? Tenha tudo isso anotado em uma planilha e coloque no papel todos os riscos e consequências que isso pode gerar na sua vida.

Quanto mais específico for seu planejamento, mais fácil será de alcançá-lo, justamente por ter criado um passo a passo. Estabeleça alguns marcos financeiros que pretende atingir no meio do caminho em intervalos regulares e encontre formas concretas de atingi-los. Dessa forma, você começara a ter seu caminho traçado.

2. Faça orçamentos

Shutterstock(Fonte: Shutterstock)

Você já tem ideia do quanto precisaria gastar para ser completamente independente? A melhor forma de dar um próximo passo em busca do planejamento financeiro é imaginar o quanto você teria que gastar para viver por conta própria. Isso significa pensar em todos os tipos de conta possíveis, além de mercado e aluguel. 

Com esse orçamento em mãos, você saberá o quanto precisará para não viver todo mês em apuros e acabar entrando em uma furada.

3. Priorize a economia

Shutterstock(Fonte: Shutterstock)

Gastar dinheiro e comprar centenas de presentes pode ser uma recompensa psicológica gratificante, mas pensar sempre em economia é a melhor forma de atingir a independência financeira "rapidamente". Principalmente quando a vida começar a te mandar boletos para pagar, você vai desejar ter montado uma poupança antes.

Portanto, tente guardar uma porcentagem daquilo que você recebe por mês para ser usado no futuro. Quando você precisar de verdade, esse dinheiro virá em boas horas.

4. Faça investimentos

Shutterstock(Fonte: Shutterstock)

O mercado de ações pode soar um tanto complexo e até assustador para a maioria das pessoas, mas saber investir talvez faça com que você obtenha uma fonte de renda extra e aumente suas economias para o futuro. Isso significa que você deve pegar todo o seu dinheiro e começar a aplicá-lo em qualquer canto? Absolutamente não.

Porém, com um pouco de estudo e direcionamento, você pode aprender um pouco mais sobre esse setor e receber algumas dicas para se dar bem nesse ramo.

5. Gaste com o que é importante

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Existe uma diferença clara em gastar dinheiro com o que você precisa e com o que você deseja. No fim das contas, pessoas que costumam ir às compras sem pensar muito nas consequências do que estão comprando tendem a não economizar nenhum dinheiro, e terão mais dificuldades em atingir a independência financeira.

Isso também não quer dizer que você não deve comprar nada do que você goste, mas antes faça um planejamento para isso. Com um pouco de cautela, é possível viver feliz sem exageros.

6. Estabeleça seus limites

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Na busca pela independência financeira, podemos acabar extrapolando em alguns comportamentos e nos sentirmos completamente esgotados. Então, de que adianta atingir o seu grande objetivo se você estará estressado demais para aproveitá-lo? Não há condições.

Portanto, tenha em mente quais são seus limites e tome todas as ações que você precisa para cuidar de si mesmo ao longo do caminho. Não há problema em desacelerar a sua jornada se isso for melhor para você no futuro. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.