Sabe aqueles sinais de alerta que existem em determinadas atrações e que nos avisam sobre possíveis perigos? Apesar de não serem muito simpáticos — e de muitos acharem que eles limitam a nossa liberdade —, os cartazes estão ali para serem respeitados e evitar tragédias como a que vamos contar a seguir. De acordo com Kristine Phillips, do The Washington Post, três membros da mesma família morreram depois de um acidente na cratera de um vulcão na Itália.

Local onde ocorreu o acidenteLocal onde ocorreu o acidente (Ciro Fusco/EPA)

O vulcão em questão se chama Solfatara e fica próximo à cidade de Pozzuoli, na região de Nápoles, e faz parte de um supervulcão chamado Campi Flegrei — ou Campos de Fogo em tradução livre — que abriga diversas crateras antigas.

local do acidenteVisitantes ignoraram cartazes de alerta (ANSA)

A última vez que o Solfatara entrou em erupção foi no ano de 1198, mas, apesar de estar inativo, sua cratera rasa é repleta de aberturas que liberam gases e vapor, transformando o vulcão em uma popular atração turística. O local é todo monitorado e conta com várias áreas restritas e cheias de sinalização para alertar os visitantes sobre possíveis riscos — só que nem sempre os avisos são respeitados.

Tragédia

No início da semana, um casal e seu filho de 11 anos caíram em um poço de lama borbulhante na cratera do vulcão. A família era de Turim que estava de férias pela região e, segundo testemunhas, o garoto teria invadido uma área com acesso proibido. Ninguém sabe dizer ao certo se ocorreu uma pequena explosão ou se o solo cedeu com o peso do menino, mas o fato é que um buraco de três metros de profundidade se abriu e ele caiu dentro.

poço de lama borbulhantePoço onde as pessoas caíram

Na tentativa de resgatar o filho, o pai acabou caindo no interior do poço, e a mãe, desesperada, foi tentar socorrer os dois e caiu também. Quem alertou os responsáveis por cuidar da atração foi o segundo filho do casal, um menino de sete anos — que não invadiu a área proibida e não sofreu nenhum ferimento durante o incidente.

corpos dos falecidosCorpos dos falecidos (Ciro Fusco/EPA)

Uma equipe de salvamento foi chamada imediatamente, mas já era tarde. Não foram divulgadas informações se o casal e o menino morreram por causa das altas temperaturas ou por envenenamento após a inalação de gases tóxicos. Os pais foram identificados como sendo Massimiliano Carrer, de 45 anos, e Tiziana Zaramella, de 42, e o filho se chamava Lorenzo, e os corpos dos três foram recuperados pelas autoridades.