Cubículos de divisão de setores podem voltar após quarentena

Cubículos de divisão de setores podem voltar após quarentena

Último Vídeo

Certamente, após o período de pandemia que assola todos as regiões do planeta, um dos setores sociais que irá sofrer impactos diretos das transformações decorrentes do coronavírus são as relações trabalhistas. Por conta do isolamento social e das recomendações formuladas para evitar o contágio do novo vírus, diversas empresas cederam aos serviços de home office na tentativa de dar continuidade aos seus processos produtivos e, ao mesmo tempo, manter fidelidade e respeito aos colaboradores que têm condições de trabalhar de casa.

Enquanto isso, boa parte das organizações já parte para uma ideologia estrutural pensando em como estarão as relações após a pandemia e de que maneira vai poder, já no local de trabalho específico, garantir segurança e respeito à saúde de funcionários, sócios e clientes. Foi pensando nisso que especialistas trouxeram à tona o provável e positivo retorno de uma estrutura praticamente abolida atualmente, os cubículos de divisórias, já que as organizações pensam, cada vez mais, em disponibilizar locais abertos que possibilitem fácil acesso, movimentação e comunicação.

Além disso, diversos locais, que por motivos de força maior, ainda continuam em pleno funcionamento durante o atual surto, traçam ideias que viabilizem manter a ordem natural no local, seja através de recursos tecnológicos, como câmeras de vídeo inteligentes, até configurações espaciais, tudo na tentativa de manter as ordens de distanciamento e evitar aproximações e aglomerações desnecessárias.

(Fonte: Pinterest/Reprodução)(Fonte: Pinterest/Reprodução)

Michael Boonshoft, representante da Cushman & Wakefield, empresa de soluções de configurações de escritório estratégicas para clientes, afirmou sobre a possibilidade, então, das divisórias voltarem à moda, com o grande aumento de estruturas de acrílico em salas comerciais. "Ter essa divisória irá fazer as pessoas se sentirem mais seguras. Esse escudo entre escritórios será realmente importante", disse o representante, em entrevista ao Wired.

Boonshoft também reforça o aspecto econômico, afirmando que as empresas, sem registrar os mesmos números lucrativos de meses anteriores, deverão ter inclinações para recursos mais práticos e econômicos que possam manter a aparência ideal do local, sua praticidade e custos relativamente menores, além de obedecer ao isolamento social e evitar contatos desnecessários entre clientes e colaboradores.

Como uma boa alternativa de manter a estabilidade organizacional e adequar aos novos modelos durante e após a pandemia, o retorno dos cubículos,  pode marcar um importante passo humanitário e econômico para organizações.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.