10 maiores (e melhores) mães de todos os tempos

10 maiores (e melhores) mães de todos os tempos

Último Vídeo

O Dia das Mães é uma oportunidade para nós lembrarmos das ações de diversas mães que estão reinventando um novo modelo de família, onde, quem sabe, haja mais equidade na responsabilidade parental. Aqui estão dez das maiores e melhores mães de todos os tempos.

1. Ann Jarvis

Fonte: Experience Days/ReproduçãoFonte: Experience Days/Reprodução

Escolhemos Ann Jarvis, uma norte-americana da Virgínia do século XIX, para abrir esta seleção porque ela pode ser considerada a "mãe do Dia das Mães". Depois que 9 dos seus 13 filhos morreram de doenças, ela criou "clubes do dias das mães" para melhorar condições sanitárias de mães pobres. O Presidente Woodrow Wilson tornou o Dias das Mães feriado nacional.

2. Sojourner Truth

Fonte: PBS/ReproduçãoFonte: PBS/Reprodução

Também do século XIX, a norte-americana Sojourner Truth fugiu com sua filha ainda bebê da escravidão — ela saiu do Estado de Nova York e foi para o Canadá. Quando voltou, após a abolição da escravatura em 1829, teve seu filho Peter, de 5 anos, vendido ilegalmente a um homem branco do Alabama. 

Ela trabalhou como empregada doméstica, contratou um advogado, processou o fazendeiro e libertou o filho, um caso histórico em que o amor de uma mãe negra teve sucesso contra um homem branco da corte americana. Ela se tornou ativista pelo sufrágio feminino.

3. Irena Sendler

Fonte: Pinteres/ReproduçãoFonte: Pinteres/Reprodução

A polonesa Irena Sendler teve 3 filhos, mas pode ter garantido a vida de cerca de 2,5 mil crianças judias, ao "contrabandeá-las" para fora do gueto de Varsóvia durante o Holocausto. Ela forneceu novas identidades (não judias) para essas crianças e as colocou em conventos, orfanatos e lares cristãos. Mesmo presa e torturada pelos nazistas, ela jamais revelou o paradeiro daqueles "filhos".

4. J. K. Rowling

Fonte: Borgen Magazine/ReproduçãoFonte: Borgen Magazine/Reprodução

A escritora inglesa J. K. Rowling não conseguiu sua riqueza em um passe de mágica. Quando escreveu os primeiros 4 livros de Harry Potter, ela era mãe solteira de 4 filhos e sobrevivia de um auxílio da previdência social. Hoje, além de desistir de sua condição de bilionária para auxiliar financeiramente vários empreendimento filantrópicos, ela se tornou presidente da Gigerbread — organização de auxílio às pessoas que criam filhos sozinhas.

5. Waris Dirie

Fonte: The Place/ReproduçãoFonte: The Place/Reprodução

Em 1970, a atriz, modelo, escritora e ativista somali Waris Dirie foi vítima de mutilação genital e obrigada a se casar aos 13 anos com um sexagenário. Ela fugiu de casa e, em Londres, tornou-se uma modelo de sucesso, sendo uma bondgirl em um filme de James Bond. Em 1997, abandonou a carreira e fundou uma organização de combate à mutilação genital de meninas em todo o mundo.

6. Anne-Marie Slaughter

Fonte: YouTube/ReproduçãoFonte: YouTube/Reprodução

Essa advogada americana de 61 anos causou uma verdadeira comoção na internet ao publicar um texto na revista cultural The Atlantic intitulado de "Por que as mulheres não podem ter tudo?". Nele, a autora discorre sobre as dificuldades das mães quando buscam equilibrar trabalho e vida doméstica. Ela própria abandonou o cargo de assessora de Hillary Clinton e resolveu passar mais tempo com os filhos adolescentes, antes que eles fossem para a universidade.

7. Elizabeth Cady Stanton

Fonte: Greelane/ReproduçãoFonte: Greelane/Reprodução

Essa abolicionista, ativista e feminista norte-americana do século XIX pode ser considerada a "mãe de todas as cidadãs", pois, enquanto criava 7 filhos, lutou para que as mulheres tivessem direito ao voto. Junto com Susan B. Anthony, fundou a Associação Nacional para o Sufrágio Feminino, o qual conseguiu uma emenda constitucional que estabeleceu o voto feminino.

8. Dana Suskind

Fonte: YouTube/ReproduçãoFonte: YouTube/Reprodução

A Dra. Dana Suskind é médica otorrinolaringologista e professora de Cirurgia e Pediatria na UChicago Medicine. Viúva e mãe de 3 filhos, ela lançou uma campanha chamada "Trinta Milhões de Palavras", encorajando pais e mães a conversar frequentemente com seus bebês. Para ela, a interação nos 3 primeiros anos de vida da criança é fundamental para um crescimento e desenvolvimento cerebral sadios.

9. Lou Xiaoying

Fonte: Magnum Opus/ReproduçãoFonte: Magnum Opus/Reprodução

Lou Xiaoying era uma mulher pobre e analfabeta que se sustentava como catadora de resíduos recicláveis na cidade chinesa de Jinhua. A partir de 1972, ela passou a salvar bebês que ela encontrava no lixo; no total, resgatou 30 bebês que provavelmente foram abandonados por causa da cruel política de filho único implantada na Revolução Cultural. Disse ela: "Se tenho força para recolher lixo das ruas, como não teria para reciclar uma coisa tão importante como vidas humanas?".

10. Mary Maxwell Gates

Fonte: Alchetron/ReproduçãoFonte: Alchetron/Reprodução

Mary Maxwell Gates foi uma empresária norte-americana de Seattle e um exemplo de como criar, ajudar e orientar um filho. Conseguiu convencer a IBM a contratar a empresa Microsoft, tendo transformado o filho em um bilionário e incentivando-o a se dedicar à filantropia. Hoje a Fundação Bill e Melinda Gates já doou bilhões de dólares para desenvolver remédios, melhorar saneamento e aperfeiçoar a área de educação no mundo inteiro.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.