Japão inaugura café com robôs operados por pessoas com deficiências

Quando Kentaro Yoshifuji criou seu robô OriHime no final de 2011, para conectar pacientes hospitalares com problemas de mobilidade, não imaginou que sua invenção fosse fazer tanto sucesso, resultando em uma promissora startup, a OryLab, da qual o inventor é o CEO.  

Fonte: OryLab/Facebook/DivulgaçãoFonte: OryLab/Facebook/Divulgação

Depois que os graciosos robôs foram utilizados, desde 2018, em restaurantes pop-up “versão beta”, operados remotamente por funcionários com deficiência, a OryLab decidiu abrir um café permanente em Tóquio, com inauguração prevista para junho de 2021, durante as Olimpíadas, para servir como uma loja-modelo que usará o OriHime em uma nova participação social de pessoas com dificuldades em sair de casa.

Como irá funcionar o Avatar Café DAWN?

O Avatar Café DAWN pretende reduzir a solidão humana, permitindo que pessoas que estão confinadas em casa (o que se intensificou durante a pandemia) consigam "sair" virtualmente para trabalhar como empregados do café e se comunicar com os clientes, através do OriHime como seu avatar, disponível em dois modelos.

Fonte: OryLab/Facebook/DivulgaçãoFonte: OryLab/Facebook/Divulgação

O primeiro tipo de robô é o estacionário, que fica parado ao lado das mesas, recebe os pedidos dos clientes, transmite e fica ao lado se comunicando. Esse modelo posa de garçom e o seu controlador visualiza os clientes e interage por voz com eles.

O segundo modelo é o que tem sido utilizado até agora, em eventos e feiras, o Orihime-D. Este é um robô móvel capaz de servir as mesas e entregar alimentos aos clientes. No vídeo abaixo, é possível ver o “café remotamente operado" funcionando como um experimento social, onde pessoas com deficiência podem trabalhar, interagir com outras e se envolver em papéis significativos.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.