Seja o primeiro a compartilhar

Homem de 41 anos entra com processo para que família o sustente

Muitos de nós costumamos brincar, dizendo que preferimos nascer numa família rica, para nunca ter que trabalhar e poder viver sem fazer nada. Mas, na real, mesmo as pessoas mais ricas que a gente conhece fazem algo de útil no dia a dia, né? Abrem seus próprios negócios (e ficam ainda mais ricas), tornam-se artistas, fazem caridade... E, caso briguem com os parentes (afinal, até a família real tem suas 'tretas'), eles têm uma grana garantida para continuar vivendo confortavelmente. 

Esse não é o caso de Faiz Siddiqui de 41 anos que vive em Londres. Ele vivia em um apartamento de 1 milhão de libras (cerca de R$ 8 milhões), em uma das regiões mais caras da capital inglesa, com todas as contas pagas. Ainda ganhava uma mesada de 400 libras por semana (cerca de R$ 3 mil). Até que o rapaz brigou com os pais, que vivem em Dubai, e estes resolveram cortar os mimos. 

O que Siddiqui — que, diga-se de passagem, é um advogado formado pela prestigiada Universidade de Oxford — fez depois disso? Isso mesmo, processou os pais.

A tranquilidade de quem está processando os próprios pais para não trabalhar (Fonte: DailyMail)A tranquilidade de quem está processando os próprios pais para não trabalhar (Fonte: DailyMail/Reprodução)

"Violação dos direitos humanos"

O homem não trabalha desde 2011 e alega ser uma "criança grande", vulnerável, por conta de problemas de saúde — preguicite aguda, talvez? De acordo com registros do processo divulgados pela imprensa inglesa, Siddiqui diz ainda que seus pais cortarem sua mesada é uma violação aos seus direitos humanos.

O advogado dos pais de Faiz Siddiqui afirma que "esses pais sofredores têm sua própria visão do que é dar um sustento adequado para seu filho "difícil, exigente e teimoso". 

Como se não bastasse, esse não é o primeiro processo bizarro da carreira de Siddiqui: em 2018, ele tentou processar a Universidade de Oxford por não ter oferecido uma formação adequada, afetando sua carreira como advogado. O prejuízo estimado era de 1 milhão de libras, mas, como se pode imaginar, a ação não foi para frente. 

O processo contra os pais também foi rejeitado pela primeira vez, pela vara de família. Agora está em uma corte de apelações, podendo abrir um precedente jurídico para outros casos. Na Itália, um processo semelhante — sobre o qual já falamos aqui no Mega — chegou à Suprema Corte do país, que determinou que os filhos adultos devem trabalhar pelo seu sustento. Isso também nos lembra do caso do americano de 30 anos que precisou ser processo pelos pais para finalmente sair de casa.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.