3 motivos pelos quais estudantes adoram procrastinar

Você é do tipo de pessoa que adora deixar tudo para a última hora e depois fica se corroendo por estresse achando que não vai dar conta? Se a sua resposta foi sim, então é bem provável que você seja profissional na arte de procrastinar. Porém, você sabe porque esse tipo de atitude virou um padrão na sua vida? A ciência explica.

De acordo com pesquisadores do mundo todo, os principais motivos para alguém se tornar um procrastinador são três. Confira só!

1. Medo ou confusão

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Segundo um estudo feito pela Universidade de Calgary, no Canadá, entre 80% e 95% dos estudantes universitários já procrastinaram alguma vez na vida e pelo menos 50% procrastina constantemente e de forma problemática. As principais causas para esse padrão de comportamento seriam: medo do fracasso ou confusão após as primeiras etapas de uma tarefa.

De acordo com o professor de psicologia da Universidade Loyola de Chicago Devon Price, a "procrastinação é mais provável quando uma tarefa é importante e o estudante se importa em fazê-la bem". Dessa forma, o melhor remédio para combater a procrastinação seria dar uma leve pausa e tentar se envolver com uma atividade relaxadora. 

2. Indecisão

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Em 1989, um estudo pioneiro publicado no Journal of Social Behavior & Personality, sugeriu que a principal causa para a procrastinação seria a indecisão. Segundo Joseph Ferrari, professor de psicologia da Universidade DePaul, os estudantes passam muito tempo tentando decidir se estão fazendo uma tarefa de forma correta, prolongando o período mesmo de atividades simples.

De acordo com Ferrari, esses alunos utilizavam a procrastinação como um mecanismo de defesa para evitar experiências estressantes. Na visão do cientista, tomar tempo para coletar mais informações pode ser bastante útil, mas essa pausa se torna improdutiva quanto se extrapola um período adequado.

3. Evitar críticas

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Um estudo subsequente feito por Joseph Ferrari em 1991 trouxe mais informações sobre a procrastinação. Neste relatório, o cientista descobriu que alguns estudantes passam a evitar suas tarefas por medo de receber críticas. Dessa forma, muitos adotariam um mecanismo de autossabotagem para poder colocar a culpa de um eventual fracasso nos prazos apertados e não em suas habilidades.

Além disso, uma parcela até desfrutaria o sentimento de adrenalina causado pela sensação de trabalhar contra o tempo. Sendo assim, postergas um dever colocaria uma "pitada a mais de drama na vida."

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.