Doação de leite materno: como funciona?

O leite materno é o melhor alimento para bebês e crianças até os dois anos de idade e é o ideal é que a amamentação seja a única forma de alimentação até os seis meses de vida, é o que explica a Organização Mundial da Saúde (OMS). Entretanto, muitos bebês que nascem prematuros ou abaixo do peso precisam ficar internados e não conseguem mamar diretamente do seio. 

Nesses casos, é bastante comum que as mães não estejam conseguindo extrair a quantidade necessária de leite para alimentar seus filhos por ainda não estarem recebendo os estímulos hormonais que induzem a produção e descida do líquido. Então, como proceder? É aqui que entra a importância da atuação dos bancos de leite.

Campanhas de doação de leite

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Por mais que as mamães sempre possuam forte desejo de amamentar seus recém-nascidos, nem sempre essa é uma tarefa fácil e possível. Como o leite materno é algo essencial para a saúde dos bebês, faz-se necessário extrair esse alimento de outras fontes e, por conta disso, a doação do leite materno se torna algo tão relevante.

Em 1998, o Ministério da Saúde desenvolveu uma parceria com a Fundação Oswaldo Cruz para fundar a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, uma iniciativa que conta com mais de 220 pontos de coleta de leite espalhados pelo Brasil e que atuam no processamento e distribuição de leite materno a bebês prematuros e de baixo peso.

Vale destacar que o leite materno, além de oferecer todos os carboidratos, proteínas e gorduras de que o bebê precisa para o seu crescimento, atua quase como uma vacina para os recém-nascidos por vir carregado de anticorpos e reduzir o risco de alergias, infecções e diarreia. 

Realizando a doação de leite

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Um ponto importante sobre a amamentação é que ela também traz diversos benefícios para as mulheres, como a redução do risco de desenvolver câncer de mama e de ovário, obesidade, diabetes e osteoporose. Para poder doar, basta cumprir os seguintes requisitos:

  • Apresentar boas condições de saúde;
  • Não ter tomado medicamentos que interfiram na amamentação;
  • Não estar fazendo uso de álcool ou outras substâncias

O leite materno pode ser doado tanto por mulheres que estiverem com produção excessiva quanto por aquelas com produção considerada normal. Para mais informações sobre o procedimento, basta acessar o site da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, localizar o posto de coleta mais próximo e receber todas as orientações necessárias para a doação. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.