Seja o primeiro a compartilhar

Susanna Salter: a primeira prefeita da história eleita pelo machismo

Nascida em 2 de março de 1860, em Lamira, no estado de Ohio (EUA), Susanna Madora Kinsley era de uma família de descendentes de colonos ingleses e sempre almejou estudar e seguir carreira acadêmica. Isso ficou claro quando sua família se mudou para uma fazenda de 80 acres no Kansas, perto de Silver Lake, e ela se mostrou a mais determinada nos estudos.

No entanto, quando estava prestes a se formar, Susanna teve que desistir devido a uma doença muito forte, que ainda é desconhecida. Naquela época, ela conheceu Lewis Allison Salter, o filho do ex-tenente-governador Melville J. Salter. Imediatamente, eles se tornaram um casal muito estimado, especificamente pela posição social do jovem.

No começo de setembro de 1880, os dois se casaram e se mudaram para Argonia. Lewis estudava Direito e administrava uma loja de ferragens, enquanto Susanna Salter cuidava da casa e do filho recém-nascido. Cinco anos mais tarde, o pai de Lewis se tornou o primeiro prefeito de Argonia, quando ela foi incorporada ao Kansas, e o jovem passou a trabalhar como secretário municipal.

A grande virada

(Fonte: Pinterest/Reprodução)(Fonte: Pinterest/Reprodução)

Foi nessa época que Salter começou a manifestar com mais intensidade suas intenções políticas, ainda que fossem necessários mais 2 anos para que o Kansas permitisse que mulheres votassem nas eleições locais, sendo que só algumas cidades seriam elegíveis.

Enquanto ajudava Lewis com as ordenanças da cidade, ela se envolveu com a União Feminina da Temperança Cristã (WCTU), onde logo ocupou o cargo de líder. Por causa disso, não demorou muito para que Salter se tornasse alvo de piadas feitas pelos homens, principalmente quando ela passou a manifestar seu ativismo contra o álcool. Os homens não achavam que as mulheres deveriam ocupar nenhum local público, político ou privado que não se resumisse aos trabalhos domésticos, portanto o comportamento de Salter era visto como uma ameaça.

Em 1887, em um esforço para humilhar publicamente a mulher e desencorajar aquelas que achavam que poderiam concorrer a cargos públicos, os homens incluíram o nome de Salter na votação para prefeito de Argonia como uma brincadeira. O intuito era que a perda a colocasse "de volta ao local onde pertencia".

(Fonte: Cracked/Reprodução)(Fonte: Cracked/Reprodução)

O Partido Republicano local foi até a casa de Salter para contar a ela sobre sua candidatura pela boca do povo e, apesar do choque, ela concordou em servir ao cargo se fosse eleita. 

Então, em 4 de abril daquele ano, para o desespero dos homens, Salter venceu as eleições com uma ampla vantagem, transformando-se na primeira prefeita da história dos Estados Unidos.  Apesar da reviravolta, o mandato de Salter não teve nada de emocionante, mas foi fundamental para ela mostrar sua inteligência e bom trabalho, estimulando outras mulheres a ir atrás de suas vontades.

Um ano depois, ela não buscou se reeleger, preferindo focar em sua família. Susanna Salter acabou se mudando para Oklahoma em 1893, onde viveu uma vida tranquila até seu falecimento, em 17 de março de 1961, aos 101 anos.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER