Seja o primeiro a compartilhar

Campo 198: a fuga de prisioneiros alemães da Segunda Guerra Mundial

"Prisioneiros" e "fuga" são duas palavras que andaram juntas durante todo o turbulento período da Segunda Guerra Mundial. O clássico filme Fugindo do Inferno, de 1963, mostrando a fuga dos prisioneiros de guerra Aliados de Stalag Luft III, em Sagan (atual território da Polônia) na Alemanha nazista, é um retrato contundente da rotina do conflito.

Um artigo da Journal of Conflict Archaeology revelou ao mundo um túnel oculto que serviu de fuga para os prisioneiros do Campo 198, localizado na Irlanda do Sul. Em 1944, as forças Aliadas no Reino Unido estabelecerem até 1.025 campos de prisioneiros, que abrigavam cerca de 400 mil prisioneiros alemães — visto que as forças nazistas sofriam pressão nas duas frentes de batalha.

O Campo 198 foi construído na cidade de Bridgend e com a capacidade de confinar até 1.600 alemães, que não poderiam ser submetidos a trabalhos escravos devido a um dos acordos estabelecidos pela Convenção de Genebra. Portanto, eles tinham tempo o suficiente para tramar suas fugas.

Buscando liberdade

(Fonte: BBC/Reprodução)(Fonte: BBC/Reprodução)

Além disso, os homens do Campo 198 tiveram a vantagem de que o local não conseguia lidar com o fluxo de capturados que chegava diariamente, e as medidas de segurança acabaram demorando demais para serem desenvolvidas e implementadas com eficácia.

Sem torres de sentinela, iluminação no perímetro das cercas e soldados o suficiente para a patrulha, os prisioneiros se aproveitaram do melhor meio de fuga usado durante a Segunda Guerra Mundial: os túneis. No entanto, o solo argiloso demais do campo de Bridgend tornou a operação ainda mais difícil do que já era, apesar de os homens não precisarem de tanto escoramento para impedir que o túnel desmoronasse quando cavado.

(Fonte: Traces of War/Reprodução)(Fonte: Traces of War/Reprodução)

Construído a partir de um buraco no chão da Cabana 9, os prisioneiros usaram pés de camas, pedaços de madeira e todo o tipo de material para conseguir manter o túnel em pé. Foi por lá que 83 alemães escaparam com sucesso, em março de 1945, figurando uma das 69 fugas em massas durante todo o conflito.

Assim que perceberam o que havia acontecido, os soldados de patrulha do Campo 198 acionaram a guarda doméstica, o Exército e a Força Aérea. Do grupo de 83 pessoas, apenas 3 homens conseguiram chegar até Birmingham, enquanto os demais foram capturados ao longo do caminho.

Em meados de 1948, depois que as atividades foram encerradas, o local foi praticamente todo demolido na década de 1990, exceto a Cabana 9, que permanece perfeitamente preservada até hoje.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER