Você sabe qual é a origem das superstições ao redor da sexta-feira 13?
128
Compartilhamentos

Você sabe qual é a origem das superstições ao redor da sexta-feira 13?

Último Vídeo

Pronto, nós temos mais uma sexta-feira 13 presente no calendário – para o infortúnio dos mais supersticiosos. Fujam dos gatos pretos, tomem cuidado ao sair de casa e se protejam das forças malignas; pelo menos essas são as medidas que algumas pessoas tomam quando o temido dia chega. Com base nessas crenças, no mínimo estranhas, você sabe dizer por que essa data conquistou essa fama nefasta? O site Gizmodo listou algumas dessas possibilidades, que nós trazemos hoje para vocês.

Pois bem, tudo começou há décadas, mais precisamente no fim do século 19. As origens não são claras, porém as sextas-feiras e o número 13 sempre foram considerados sinônimos de azar em várias culturas ocidentais – e que quando são combinados juntos, simbolizam um infortúnio ainda maior.

Sextas-feiras malignas

Uma das teorias mais comuns em relação à origem do dia possui conexão com o cristianismo, já que o dia é considerado, por muitos, a data em que Eva ofereceu a Adão a maçã do pecado. Entretanto, existem alguns estudiosos que dizem que esse pensamento é completamente errado, já que o nosso calendário, digamos, não é exatamente igual ao do Éden. Outros fatos bíblicos também ocorreram, supostamente, em sextas-feiras, como a destruição do Templo de Salomão e a crucificação de Jesus Cristo.

Fonte da imagem: Reprodução/Shutterstock

Outras teorias dizem que essa áurea maligna ao redor do dia surgiu muito antes do cristianismo, mais especificamente na mitologia nórdica. Em inglês, "Friday" é, supostamente, um nome em honra da deusa Frigg (ou Freyja), mãe do amor, fertilidade, da vida e da morte (!). De qualquer modo, parece que só depois do século 17 que as pessoas fizeram relações entre as sextas-feiras e o número 13.

O número 13 tem origens ruins para os vikings, já que em uma das ceias de Vahalla (um tipo de céu nórdico), os 12 deuses jantaram quando um décimo terceiro deus apareceu no local sem ser convidado: Loki. Treze deuses não eram permitidos no espaço, por isso Loki convenceu o deus cego Hod a assassinar o deus Balder e reestabelecer o equilíbrio numérico de Vahalla.

Referências em inúmeros lugares

O número 13 aparece em diferentes religiões e culturas do mundo carregado de áureas sombrias. Apesar de que para os antigos egípcios ele foi considerado algo bom, o último estágio de transformação após a morte. É curioso pensar que em alguns lugares, como a Itália, o 13 não é considerado um número ruim (por lá, as datas malignas são as sextas-feiras 17). Como o número 13 e a sexta-feira já possuem um teor sinistro naturalmente, quando são combinados o resultado é potencializado.

Mas então, apesar de não existir qualquer explicação lógica para o dia (sendo que em algumas nações o número 13 é símbolo de sorte), por que muitos acham que as sextas-feiras 13 são os piores dias do ano?

Psicólogos dizem que as pessoas já se acostumaram tanto com o conceito maligno da sexta-feira 13 que se algo de ruim ocorre no dia elas automaticamente atribuem o evento à data. E mais, elas esperam que algo de ruim aconteça o dia todo, justamente para terem a confirmação de que é mais uma sexta-feira 13. E você, já teve sua dose de azar hoje ou é indiferente em relação ao dia?

*Publicado originalmente em 13/09/2013.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.