(Fonte da imagem: Reprodução/The Daily Mail)

Uma mensagem secreta, escondida na pintura do artista italiano Giorgio Vasari “A Batalha de Marciano”, levou um grupo de arqueólogos a encontrar evidências sobre a localização de uma obra de Leonardo da Vinci. Muitos acreditavam que ela havia sido destruída durante um incêndio, ocorrido no século XVI no Palazzo Vechio, em Florença.

Os cientistas chegaram à obra depois de investigar a mensagem “cerca trova” — busca e encontrarás — presente no mural de Vasari, criado para substituir a obra inacabada de Da Vinci. Leonardo teria abandonado o trabalho um ano depois de tê-lo iniciado, deixando para trás vários estudos preparatórios para a pintura, que se chamaria “A Batalha de Anghiari”.

Os arqueólogos acreditam que Vasari construiu o seu mural sobre os esboços de Da Vinci em vez de pintar sobre eles, deixando um espaço de vários centímetros entre os dois murais com o intuito de preservar a obra.

(Fonte da imagem: Reprodução/The Daily Mail)

Com o uso de uma sonda, que foi introduzida através do mural localizado no Palazzo Vechio, os arqueólogos coletaram amostras de um pigmento escuro. Esse material corresponde ao utilizado exclusivamente por Leonardo e é semelhante ao empregado em sua obra mais famosa: a “Mona Lisa”.

Todos os orifícios feitos no mural de Vasari para introduzir a sonda foram posicionados sobre áreas que já haviam sido restauradas ou fissuras pré-existentes. Nenhuma área da pintura original foi danificada.