Planeta Terra emite um misterioso som a cada 26 segundos

Planeta Terra emite um misterioso som a cada 26 segundos

Último Vídeo

Desde a década de 1960, sismologistas do mundo todo detectaram um misterioso som gerado pelo planeta Terra a cada 26 segundos cronometrados, quase como se funcionasse como um relógio. Entretanto, 60 anos depois do início das pesquisas, ninguém sabe dizer ainda qual o real significado do ruído.

Batizado de “batimento cardíaco do planeta”, o fenômeno foi documentado pela primeira vez em 1962 pelo pesquisador da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, John Oliver. Segundo ele, o barulho vem da região ao sul ou equatorial do Oceano Atlântico e torna-se mais intenso durante o verão no hemisfério norte.

Procurando uma origem para o som

(Fonte: Wikimedia Commons)
(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 1980, o geologista da Geological Survey Gary Holcomb corroborou com as pesquisas de John Oliver ao afirmar que também havia notado o pulso misterioso, que ficava especificamente mais forte em meio às tempestades. Porém, foi preciso mais duas décadas até que um estudante de graduação da Universidade do Colorado decidisse que o “batimento cardíaco” precisava ser investigado.

Com a ajuda dos professores Mike Ritzwoller e Nikolai Shapiro, Greg Bensen percebeu um padrão esquisito na pulsação. Analisando os dados coletados e triangulando a transmissão do som, os pesquisadores encontraram a localização do Golfo da Guiné, na costa oeste da África. 

As primeiras teorias criadas pela equipe de pesquisa em 2006 dariam conta de que os sons emitidos seriam causados pelo impacto das ondas na superfície terrestre ou até mesmo da atividade vulcânica na região. Ambas, porém, ainda não foram comprovadas.

Melhores teorias

(Fonte: Wikimedia Commons)
(Fonte: Wikimedia Commons)

Garrett Euler, um estudante de graduação da Universidade de Washington, sugeriu em 2011 que a pulsação seria resultado do impacto das ondas na plataforma continental africana. A pressão dessa fricção, então, deforma a placa tectônica no fundo do oceano, causando pulsos que refletem o padrão das ondas a cada 26 segundos.

Em 2013, o pesquisador do Instituto de Geofísica de Wuhan, na China, Yingjie Xia, contrariou a visão de Euler e afirmou que o pulso era causado pela atividade do volcão da Ilha de São Tomé, próxima ao local do som. Apesar da sua teoria também ter algum sentido, nenhuma das duas hipóteses foi explicada por completo. 

Afinal, com diversas atividades sísmicas ocorrendo no mundo todo e com o movimento das ondas atingindo todas as regiões costeiras do planeta, por que justamente essa região emitiria um som? Esse é um mistério que a ciência ainda terá que averiguar nas próximas décadas. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.