2 histórias de mortes trágicas que abalaram Hollywood

Por trás de todo brilho e glamour de Hollywood existem histórias sombrias e fins trágicos cujas explicações nunca ficaram totalmente claras. Como é o caso de James Dean, galã que morreu subitamente em um acidente de carro poucos meses antes da estreia do clássico Juventude Transviada. Porém, o mais peculiar sobre esta história é que fãs que compraram peças do veículo do ator supostamente se mataram depois, gerando rumores de que as partes estariam amaldiçoadas.

Separamos duas histórias de trágicos falecimentos de estrelas do cinema que até hoje geram dúvidas sobre o que realmente aconteceu. Confira abaixo:

1. Marilyn Monroe: suicídio ou assassinato?

A fama de Marilyn Monroe perdura até hoje, assim como o mistério por trás dos eventos que levaram a sua morte em 4 de agosto de 1962. A vida da estrela teve diversos momentos conturbados, como sua infância em lares adotivos marcada por abusos sexuais e até mesmo um vício em álcool e drogas quando já havia se tornado uma celebridade.

(Fonte: Wikipedia/Bert Parry/Reprodução)
(Fonte: Wikipedia/Bert Parry/Reprodução)

“[Ela] bebia champanhe e vodca pura e ocasionalmente tomava uma pílula. E eu disse: Marilyn, essa combinação vai te matar. E ela disse: não me matou até agora. Então tomou outro gole e mais um comprimido”, relembrou James Bacon, amigo próximo de Monroe.

No fatídico dia de agosto, a loira mais famosa de Hollywood foi encontrada por sua equipe pessoal em uma cena assustadora: deitada nua na cama, com uma mão segurando o telefone e diversos comprimidos espalhados em sua mesa de cabeceira.

(Fonte: E. Murray/Fox Photos/Getty Images/Reprodução)
(Fonte: E. Murray/Fox Photos/Getty Images/Reprodução)

Inicialmente, a causa mortis foi considerada uma overdose acidental ou suicídio, porém isso não respondia perguntas que começaram a surgir, como a falta de medicamentos em seu sistema revelado pela autópsia ou porque ela não havia deixado um bilhete de despedida.

Teorias da conspiração afirmam que o falecimento de Marilyn poderia ter sido um assassinato por motivações políticas realizado por Robert Kennedy, procurador-geral dos Estados Unidos e irmão do presidente John F. Kennedy. Supostamente, o então presidente tinha um caso com a moça, e seu irmão decidiu silenciá-la de uma vez por todas antes que vazasse o escândalo para a imprensa.

(Fonte: Wikipedia/Cecil Stoughton/Casa Branca/Reprodução)
Presidente Kennedy. (Fonte: Wikipedia/Cecil Stoughton/Casa Branca/Reprodução)

Outra suspeita comum é que um funcionário tenha matado a atriz com uma injeção letal para herdar sua fortuna.

Em 1982, uma segunda investigação foi realizada sobre o caso, considerando novamente um possível suicídio. Entretanto o relatório curiosamente também apontava “discrepâncias factuais e perguntas não respondidas” durante o novo exame do corpo.

(Fonte: Wikipedia/Arthur Dark/Reprodução)
(Fonte: Wikipedia/Arthur Dark/Reprodução)

Seja suicídio ou assassinato, a morte de Monroe causou muito burburinho nos tabloides da época, e permanece um dos mistérios não solucionados, oculto na história obscura do cinema norte-americano.

2. Sharon Tate e a família Manson

A ascensão da carreira de Sharon Tate no cenário hollywoodiano na década de 60 não foi só interrompida subitamente, mas até mesmo ofuscada pela tragédia de sua morte no verão de 1969.

(Fonte: Wikipedia/20th Century-Fox/Reprodução)
(Fonte: Wikipedia/20th Century-Fox/Reprodução)

A atriz havia acabado de retornar a Los Angeles após visitar seu marido, o diretor Roman Polanski, no exterior. Grávida de oito meses, Sharon decidiu descansar um pouco antes de voltar ao trabalho, chamando três amigos para lhe fazerem companhia.

No dia 8 de agosto de 1969, a jovem e seus convidados, Wojciech Frykowski, a namorada dele Abigail Folger e Jay Sebring, saíram para jantar, retornando depois para a casa de Tate, local no qual encontraram seu fim trágico.

Os quatro foram encontrados pela empregada na manhã seguinte, brutalmente assassinados, com Sharon tendo sido esfaqueada 16 vezes antes de ser pendurada em uma viga na sala com uma corda amarrada no pescoço.

Primeiramente, houve suspeita de que as mortes foram causadas por uma venda de drogas que deu errado, mas o avanço na investigação mostrou que os culpados eram membros do culto do psicopata Charles Manson, que invadiram a casa e massacraram as vítimas uma por uma, além de escreverem “porcos” na porta e paredes usando o sangue da estrela.

(Fonte: Wikipedia/Departamento de Correções e Reabilitação da Califórnia/Reprodução)
(Fonte: Wikipedia/Departamento de Correções e Reabilitação da Califórnia/Reprodução)

Até hoje não se sabe os motivos exatos que levaram a família Manson a escolher Sharon e seus amigos. Muitos acreditam é que os fanáticos pretendiam atacar um alvo diferente, que deveria estar naquele endereço na época. Porém, ao encontrarem a atriz e seus companheiros, decidiram seguir o plano de qualquer maneira.

A morte tão trágica de uma famosa grávida na década da paz e amor abalou Hollywood, sendo considerada uma de suas tragédias mais infames de todos os tempos.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.