Barco à deriva chega a ilha com US$ 80 milhões em cocaína

Segundo a CNN, um pequeno barco de fibra de vidro de 5,4 metros chegou sem tripulantes ou passageiros à praia de uma ilha remota do oceano Pacífico na semana passada com um carregamento inesperado e valioso: 649 kg de cocaína embalada em tijolos.

A embarcação-fantasma foi descoberta no Ailuk Atoll, nas ilhas Marshall, uma série de atóis de coral e vulcânicos localizados entre as Filipinas e o Havaí. Embora tenham conquistado sua independência dos Estados Unidos em 1986, essa república insular mantém sua condição de estado livre associado da nação americana.

Fonte: Departamento de Polícia das Ilhas Marshall/Reprodução
Fonte: Departamento de Polícia das Ilhas Marshall/Reprodução

De acordo com o jornal The Guardian, as autoridades policiais das ilhas confirmaram que o carregamento de cocaína descoberto por acaso na semana passada é o maior já registrado no país. Segundo o procurador-geral Richard Hickson, a valiosa carga estava escondida num compartimento secreto do barco de 5,5 metros.

A substância entorpecente estava lacrada e embalada em blocos de plástico manchado, envolvidos com uma etiqueta vermelha e branca com um logotipo com as letras “KW”. A polícia local coletou e incinerou a maior parte dos pacotes, exceto dois, enviados para a Agência Antidrogas dos Estados Unidos (DEA) fazer análises.

A chegada do barco

Um dos 400 moradores de Ailuk, Kosby Alfred descobriu o barco à deriva na praia, e tentou levá-lo para terra, mas, percebendo seu peso, pediu ajuda para outros locais que, não conseguindo lidar com a embarcação, acabaram entrando nela por curiosidade e descobrindo a sua perigosa carga. 

Fonte: Departamento de Polícia das Ilhas Marshall/Reprodução
Polícia transporta o conteúdo do barco para um incinerador (Fonte: Departamento de Polícia das Ilhas Marshall / Reprodução)

Acionada, a polícia das Ilhas Marshall se apressou, pois conhece bem a realidade do comércio global de drogas, tendo apreendido centenas de quilos em seus atóis durante décadas, de acordo com a Rádio Nova Zelândia. Nenhuma das apreensões, no entanto, se compara à descoberta da semana passada, estimada em US$ 80 milhões, cerca de R$ 410 milhões.

Como as ilhas ficam em uma importante rota internacional de tráfico de drogas, várias teorias foram levantadas pela polícia sobre as origens da remessa, desde perda dos radiofaróis, estações transmissoras especializadas em posição geográfica fixa, a abandono da carga para fugir à perseguição da guarda costeira. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.