Seja o primeiro a compartilhar

Curioso 'ovo de ouro' é encontrado no mar do Alasca

Recentemente, um grupo de pesquisadores que exploravam as profundezas do oceano na costa do Alasca, nos Estados Unidos, deparou-se com uma descoberta desconcertante enquanto pilotavam um veículo operado remotamente (ROV). Como parte da expedição Seascape Alaska 5, eles encontraram uma misteriosa esfera dourada que ninguém tinha certeza sobre o que se tratava.

A bolha brilhante foi avistada a uma profundidade de 3,1 km e estava ancorada numa superfície rochosa. O mais curioso da situação é que o objeto misterioso possuía um buraco, o que fez com que pesquisadores acreditassem que algo tentou entrar ou sair do local.

Objeto dourado misterioso

Os pesquisadores utilizaram um braço robótico para investigar o orbe dourado mais de perto. Em outro ponto da transmissão ao vivo feita pelo grupo, os cientistas conseguiram aspirar delicadamente uma pilha de discos estranhos embutidos em um paredão, demonstrando o controle surpreendente sobre o maquinário enquanto exploravam as águas profundas.

As primeiras teorias sugerem que a esfera provavelmente seja uma casca de ovo brilhante ou restos de algum tipo de esponja, mas ainda sem qualquer resposta definitiva. Identificar o orbe misterioso exigirá uma inspeção mais detalhada — o que será possível agora que o ROV foi capaz de sugar o espécime e retornar a superfície.

Embora exista muito mistério em torno da identidade do objeto, uma certeza que podemos ter é que se trata definitivamente de uma estranheza do fundo do mar. “Quando nosso conhecimento coletivo não consegue identificá-lo, é algo estranho”, afirmou um dos envolvidos no estudo em comunicado oficial. 

Explorando o fundo do mar

(Fonte: NOAA/Divulgação)(Fonte: NOAA/Divulgação)

O Seascape Alaska 5 começou sua expedição no dia 23 de agosto de 2023, percorrendo as águas de Kodiak, no Alasca, até Seward. A equipe de trabalho está concentrada em observar de perto habitats marinhos abaixo dos 200 metros de profundidade, eventualmente atingindo os 6 km de distância no fundo do mar e mapeando o ambiente à medida que avançam.

“Nosso objetivo é explorar habitats de corais e esponjas de águas profundas, habitats de peixes, comunidades quimiossintéticas e a coluna de água e para melhorar o conhecimento dos riscos geológicos passados e potenciais”, disse a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA). 

Um fato curioso sobre esse tipo de expedição é que qualquer pessoa no mundo pode acompanhar esse processo "de perto". Para isso, basta ter conexão à internet. Todas as missões estão sendo transmitidas ao vivo pela NOAA. "Graças à tecnologia de telepresença, qualquer pessoa é nossa convidada a assistir e ouvir enquanto os membros da comunidade científica se envolvem ativamente e orientam cada mergulho", declarou o departamento do governo norte-americano. 

As imagens estão disponíveis através do site da NOAA Seascape Alaska 5, com missões agendadas para acontecer até o dia 16 de setembro. Não vai perder essa oportunidade, não é mesmo?

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.