Relógio suíço em tumba antiga? Veja as teorias que desmentem essa história
88
Compartilhamentos

Relógio suíço em tumba antiga? Veja as teorias que desmentem essa história

Último Vídeo

Ontem publicamos aqui no Mega Curioso uma matéria sobre o intrigante achado de um relógio suíço em uma tumba de 400 anos na China. O objeto foi encontrado durante as escavações de uma sepultura da época da Dinastia Ming e, segundo as fontes da notícia, a descoberta deu origem a uma série de hipóteses mirabolantes, inclusive a de que o relógio teria sido deixado no local por seres extraterrestres ou, ainda, por viajantes no tempo.

Ao final da nossa matéria, pedimos que os nossos leitores apresentassem suas próprias teorias sobre a procedência do relógio e, com base nos comentários e em indicações feitas por todos, investigamos um pouco mais e encontramos um interessante artigo do pessoal do site e-farsas apontando algumas possibilidades — muitas das quais inclusive coincidem com as sugeridas por vocês! — que poderiam explicar a origem do artefato.

Hipótese plausível

Fonte da imagem: Reprodução/UFO Sightings Hotspot

Além das hipóteses sobre os supostos viajantes no tempo e a visita de alienígenas no passado, existe ainda a possibilidade — muito mais plausível, diga-se de passagem — de que simplesmente tenha ocorrido uma contaminação no sítio onde a tumba foi encontrada. As informações divulgadas pelas fontes são um pouco vagas com respeito ao local das escavações, dando a entender que se tratava de um recinto completamente vedado.

Contudo, o que se encontrava “completamente selado” não era um recinto inteiro, mas sim o sarcófago de pedra que continha o corpo, que era o que os arqueólogos chineses estavam tentando recuperar e abrir, e o tal relógio suíço foi encontrado do lado de fora desse caixão. Além disso, o pessoal do e-farsas encontrou uma nota divulgada pela imprensa chinesa sobre esse achado, na qual foi divulgado que um líquido marrom teria vazado do bloco de pedra.

Detalhe

Fonte da imagem: Reprodução/Beijingww.com

Esse “pequeno” detalhe comprova que ocorreu infiltração no local onde a tumba se encontrava e, portanto, a contaminação do sítio. Outra curiosidade apontada pelo e-farsas é a de que os relógios em forma de anel não são adereços tão recentes assim, e não são raros os modelos com mais de 100 anos. Mais uma informação que contradiz as fontes: embora a Suíça tenha sido reconhecida como Estado Federal só em 1848, sua fundação ocorreu em 1291.

Ainda de acordo com as “contra-provas”, a intrigante descoberta ocorreu em 2008, mas, desde então, não se falou mais no assunto. Isso pode ser um indicativo de que análises mais cuidadosas tenham revelado a verdadeira origem do relógio, e que esta, evidentemente, não guarda qualquer relação com alienígenas ou máquinas fantásticas do tempo.

Portanto, considerando as evidências disponíveis, assim como as dicas e teorias apresentadas por vocês, caros leitores, podemos concluir — como muitos já tinham deduzido nos comentários — que essa história de que um relógio suíço foi deixado por ETs ou viajantes em tumba antiga de 400 anos da Dinastia Ming não passa de uma criativa e interessante balela!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.