Aprenda a dançar da maneira mais sexy possível, de acordo com a Ciência
129
Compartilhamentos

Aprenda a dançar da maneira mais sexy possível, de acordo com a Ciência

Último Vídeo

Dançar pode não ser uma tarefa fácil para muita gente – principalmente quando essa é uma característica básica para conquistar aquela mina ou aquele broto no bailinho. Porém, a Ciência está aí para ajudar todo mundo a encontrar a sua metade da laranja com um remelexo sexy e irresistível.

Através da técnica de captura de movimentos, psicólogos do Reino Unido foram capazes de transformar a dança de 39 mulheres em avatares de computador. Dessa forma, só era possível ver uma figura humanoide feminina dançando. Depois dessa etapa, 57 homens e 143 mulheres, todos heterossexuais, avaliaram quais seriam as danças mais sexy. E o resultado foi esse:

Três foram as características principais apontadas pelos pesquisadores: grande movimento dos quadris, movimento assimétrico das coxas e movimento levemente assimétrico dos braços. Apesar de a dança ser algo que varia entre diferentes culturas, épocas e regiões, o resultado apresentado, de acordo com os cientistas, seria um denominador comum para todas essas características, algo como uma “dança universal”.

O movimento dos quadris parece dar ênfase à feminilidade do avatar. Já os movimentos assimétricos das coxas e pernas indicaria que a pessoa tem um maior controle motor, dando a impressão de ser mais apta à dança e, consequentemente, mais saudável. “A maneira como você se move é muito ligada à sua saúde, seu status hormonal e à sua personalidade, além de possivelmente ligada a coisas como a inteligência e a criatividade”, analisa Nick Neave, autor do estudo.

Para efeito de comparação, segue a dança com menor avaliação no quesito sensualidade:

E quanto aos homens?

Um estudo semelhante foi feito há cerca de 6 anos pelos mesmo cientistas, mas com enfoque no público masculino. Na época, foi mostrado que os melhores dançarinos eram aqueles que incluíam uma grande variedade de movimentos de tronco, braços e pescoço. Já os que preferem dançar um estilo mais robótico tiveram uma avaliação pior.

Confira a diferença entre um dançarino ruim e um bom:

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.