Sopas prontas podem conter sal em excesso

13/06/2011 às 17:053 min de leitura

Com a chegada do inverno, o consumo de bebidas e alimentos quentes cresce consideravelmente. As temperaturas baixas registradas pelos termômetros fazem com que o organismo gaste mais energia para manter a temperatura corporal estável. Para repor essas energias, às vezes, acabamos comendo um pouquinho a mais. Mas é importante lembrar que devemos optar por alimentos mais saudáveis sempre que possível.

As sopas são as preferidas no inverno. Quentinhas e de diversos sabores diferentes, são uma ótima opção e agradam a todos. Além disso, são alimentos práticos de serem preparados.

E como a vida moderna tende a facilitar ainda mais o nosso dia a dia, temos à disposição nas prateleiras uma infinidade de sopas prontas. Mas um estudo realizado recentemente aponta que nem sempre o que é mais prático também é mais saudável. Acompanhe os resultados da pesquisa e saiba melhor como evitar o consumo de alimentos que, em excesso, podem ser prejudiciais.

Estudo comprova altas concentrações de sódio

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) constatou que uma porção de sopas industrializadas – as famosas sopas prontas – pode conter até a metade da dose diária de sódio recomendada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Um adulto deve consumir, segundo a Anvisa, até 2,4 g de sódio por dia – tal quantidade de sódio pode ser encontrada em 6 g de sal, o que significa que algumas sopas contêm até 3 g de sal em uma única porção.

Quatro tipos de produtos foram analisados, entre abril e maio de 2011, de marcas comuns encontradas em supermercados de São Paulo:

  • sopas desidratadas comuns (preparadas com água fria e cozidas por poucos minutos);
  • sopas desidratadas instantâneas (preparadas diretamente com água quente);
  • sopas prontas em sachê (mistura líquida que precisa ser aquecida) e
  • sopas prontas congeladas (devem ser descongeladas e aquecidas).

No total, o estudo analisou 42 sopas prontas, de 18 marcas diferentes. A partir dessa análise foi possível concluir que quase 20% delas apresenta excesso de sal. Os parâmetros utilizados para análise eram os dados informados na tabela nutricional de cada embalagem. Entre os rótulos analisados, a quantidade de sódio declarada variava de 8% a 51% da recomendação diária da Anvisa. E é preciso estar atento não só às grandes concentrações de sódio das sopas, mas também de outros alimentos que costumamos consumir junto com elas – um pouco de queijo ralado e um pão francês podem elevar a quantidade de sódio de 28% a 71% da recomendação diária em uma única refeição.

E outra má notícia: a pesquisa também revelou que as sopas prontas são pobres em proteínas. Ainda, são pouco nutritivas e muitas delas contêm realçadores de sabor – outros fatores que vão contra o consumo desse tipo de produto.

Os perigos do sal

As recomendações de nutricionistas e da Anvisa não são à toa. O sódio, quando consumido em excesso, pode causar complicações ao organismo. Retenção de líquidos, inchaços, aumento da pressão arterial e até, em alguns casos, agravamento da hipertensão figuram entre os problemas que as pessoas que ingerem muito sal podem apresentam.

A questão fica ainda mais séria entre os idosos. Para eles, as concentrações de sódio nos alimentos devem ser muito mais controladas. Pessoas idosas apresentam uma tendência a reter sódio no organismo e isso pode deixá-las mais propensas a desenvolver hipertensão, caso não haja uma dieta equilibrada.

Como estar prevenido?

A pesquisadora que coordena o projeto, Vera Barral Hiratani, recomenda que as pessoas estejam mais atentas às informações contidas nas embalagens dos produtos. Segundo ela, os consumidores precisam prestar atenção nos detalhes dos alimentos e também exigir dos fabricantes que facilitem o acesso e a compreensão das tabelas nutricionais.

E não é somente a alta concentração de sódio que pode ser prejudicial para o organismo. Fatores como o excesso de calorias ou a falta de vitaminas e proteínas também significam que o alimento não é nutritivo e deve ser consumido com moderação.

Você já tinha parado para se perguntar sobre a quantidade de proteínas, vitaminas e minerais contidos nos produtos que consome com frequência? Você costuma ler as embalagem e consultar a tabela nutricional dos alimentos? O TodaEla já desvendou os mistérios das tabelas nutricionais aqui. Confira e preste atenção no que você come, pois os hábitos simples são fundamentais para uma alimentação saudável.

Fonte
Imagem

Últimas novidades em Saúde/bem-estar

NOSSOS SITES

  • TecMundo
  • TecMundo
  • TecMundo
  • TecMundo
  • Logo Mega Curioso
  • Logo Baixaki
  • Logo Click Jogos
  • Logo TecMundo

Pesquisas anteriores: