Acerte nas escolhas no restaurante japonês

Acerte nas escolhas no restaurante japonês

Equipe MegaCurioso


Se você é fã da culinária japonesa, sabe que nem sempre consumir os seus pratos pode ser sinônimo de uma refeição leve. Muita gente exagera na hora de apreciar as delícias da gastronomia oriental e sai do restaurante com a sensação de que comeu demais.

Por ser uma culinária que utiliza muitos alimentos frescos e saudáveis, as pessoas tendem a acreditar que podem comer o quanto quiserem de sushis variados (inclusive os empanados como o “Hot Filadélfia” ou “Hot Califórnia”), sashimis banhados em shoyu, temakis salgados e até doces. No entanto, tudo em excesso pode resultar em quilinhos a mais na balança. E não é diferente com a comida japonesa.

Comida oriental também pode engordar

A gastronomia japonesa realmente é saudável, utiliza muitos vegetais e pouca gordura, mas como qualquer outra possui complementos, molhinhos e formas de preparo que “engordam” algumas opções do cardápio.


Portanto, é só ficar atenta a algumas dicas e verificar onde estão os fatores que geram o aumento das calorias dos pratos. Quer alguns exemplos? Itens como cream cheese, massas (do yakissoba, por exemplo), bolinhos fritos como o tempurá, molhos agridoces, camarões e sushis empanados podem deixar sua ida ao restaurante japonês com o mesmo nível de calorias do que se você tivesse optado por uma churrascaria. Mas você não precisa abdicar totalmente dessas opções saborosas, é só saber combinar com as menos calóricas e não exagerar.

Campeões dos cardápios

Os sushis e sashimis são, sem dúvida, os favoritos nas escolhas dos restaurantes japoneses. O sashimi, que é o peixe cru, é consumido com raiz forte (wasabi), gengibre e shoyu e pode ser feito com diversos tipos de pescados como o salmão, o linguado, o robalo, o atum e a cavala. Essa é uma opção pouco calórica, principalmente se for feita com peixes mais magros. O salmão e o atum são um pouco mais gordurosos e têm um pouquinho a mais de calorias, mas nem por isso precisam deixar de serem consumidos, pois eles são ricos em ômega 3, gordura benéfica que protege contra males cardiovasculares.


Os sushis também possuem poucas calorias, pois são feitos basicamente de arroz, alga e peixe. Nos restaurantes, existem dezenas de variações desse prato, que incluem na composição, além de sua receita original, frutas, cream cheese, kani, camarão, legumes e os “hots”, que são fritos. Prefira os mais tradicionais que combinam arroz, peixes e legumes, sem muitos complementos ou molhos. Dessa forma, você já corta bastante as calorias consumidas.

Quais as melhores opções?

Confira abaixo algumas opções dos restaurantes, a quantidade de calorias e algumas dicas para você aproveitar a sua visita ao japa na medida certa!

  • Shoyu: antes de qualquer dica, esta vale para quase todos os pratos. A tigelinha de shoyu acompanha diversas opções do cardápio japonês, mas use-o com moderação, pois esse condimento possui muito sódio e pode causar inchaço se consumido em excesso, além de aumentar a pressão arterial;
  • Os sashimis são ótimas opções e têm baixas calorias. Podem ser feitos com salmão, robalo, linguado, cavala e atum. Cada fatia desses peixes tem em média 25 calorias;

Os sashimis têm baixas calorias

  • Os uramakis — que são como os sushis, mas invertidos — também são boas opções se não forem preparados com maionese. Em alguns lugares, adicionam esse condimento na receita. Prefira sem. Um uramaki de atum possui 49 calorias;
  • Os temakis, que também fazem o maior sucesso nos restaurantes japoneses, já ganharam exclusividade em temakerias que têm se espalhado pelas cidades. Ele tem a forma de cone, feito com alga, arroz, peixes e frutos do mar. Assim como as outras opções, se não for incrementado com muitos molhos agridoces, cream cheese, maionese ou empanado, é uma ótima escolha;
  • Uma opção light e gostosa, principalmente nos dias mais frios, é tomar um missoshiro (ou sopa de missô) quentinho antes da refeição principal. O missoshiro é um caldo feito à base de pasta de soja, com tofu, cebolinha e possui cerca de 60 calorias numa tigela pequena;
  • Sushi é uma delícia! Mas tome cuidado para não exagerar, principalmente se você optou pelo rodízio no restaurante e pode se empolgar nas porções. Os sushis tradicionais feitos somente com arroz, frutos do mar, legumes e algas têm, em média, apenas 20 calorias cada. Os grandes de atum ou salmão possuem cerca de 45 calorias. E aqueles que utilizam cream cheese e são fritos podem chegar a 90 calorias;

Uramakis

  • Muitas pessoas não são chegadas nos pratos frios japoneses, elaborados com com peixe cru e arroz. Se você for uma delas e quiser um prato quente, os restaurantes têm boas opções. Uma delas é o sukiaki de carne, legumes e moyashi (broto de feijão) que tem em torno de 380 calorias, mas é uma refeição completa. Você pode optar também pelo teppan yaki, que pode ser de carne, frango ou peixe grelhado na chapa com legumes. O yakissoba já é uma opção mais calórica, devido ao açúcar utilizado na receita e ao macarrão;
  • O tempurá — que é um bolinho de legumes frito, podendo ser com camarão também — possui em média 50 calorias cada um. Se você não resistir, uma ou duas unidades não fazem mal a ninguém;
  • As porções de shitake e shimeji também são ótimas escolhas e complementam as outras refeições de forma gostosa, saudável e light! Sim, pois cada porção de 100 gramas possui, em média, somente 80 calorias.

Se você está de dieta, pode aproveitar essas dicas na sua próxima visita ao restaurante japonês. Nada é proibido, claro. O que vale é saber dosar as opções mais calóricas e apreciar tudo de bom que essa rica gastronomia tem a nos oferecer.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.