9 segredos do ditador Kim Jong-un revelados por ex-colegas de escola
979
Compartilhamentos

9 segredos do ditador Kim Jong-un revelados por ex-colegas de escola

Último Vídeo

O ditador norte-coreano Kim Jong-un, de 33 anos, assumiu o posto máximo de seu país em 2010, após a morte de seu pai. O que pouca gente sabe é que entre 1998 e 2000, ou seja, dos seus 15 aos 17 anos, Jon-un frequentou um colégio suíço na cidade de Berna. Até agora, nenhuma foto embaraçosa pintou na mídia, mas seus ex-colegas de classe já revelaram algumas de suas peculiaridades. Confira:

1. Ele usou um pseudônimo

Não querendo ser identificado como filho do antigo líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un adotou o pseudônimo Pak Un para estudar no colégio Liebefeld Steinhölzli Schule. Ele também explicou que seria filho de um empregado da embaixada norte-coreana na Suíça, mas, “curiosamente”, seus pais nunca apareceram nas reuniões escolares.

2. Ele adorava seu tênis do Michael Jordan

Na juventude, Jong-un gostava de basquete e se dizia torcedor do Chicago Bulls, dos EUA, tanto que ele teria um quarto inteiro só com objetos do time. Ele também adorava seus tênis Nike Air Jordan, que levavam o nome de Michael Jordan, o maior ídolo do Bulls naquela época, a ponto de usá-los em todas as ocasiões.

3. Jong-un era antissocial e gostava de filmes de ação

O atual ditador norte-coreano é descrito como uma pessoa reclusa durante seu período na Suíça, evitando eventos sociais, principalmente se eram frequentados por mulheres. Quando não estava assistindo a partidas de basquete, Jong-un curtia ficar jogando em seu Playstation.

4. Ele tinha uma equipe a seu serviço

Jong-un costumava aparecer no colégio rodeado de assistentes, supervisores e seguranças, algo que muitos de seus colegas viam como “uma coisa coreana”, apesar de acharem estranho ele ter tanta gente em sua aba.

5. Ele revelou o segredo para algumas pessoas

Pouca gente sabia de sua real identidade, mas de acordo com o português João Micaelo, Jong-un o confidenciara que era filho do líder supremo norte-coreano. Micaelo, é claro, não acreditou muito no colega naquela época.

6. Ele surtava com comidas frias

Micaelo frequentava a casa de Jong-un na embaixada norte-coreana em Berna e conta que nunca tinha visto qualquer sinal de fúria no atual ditador até o dia em que empregados serviram pratos frios de macarrão. Segundo o português, Jong-un foi bastante ríspido ao repreender seus serventes.

7. Ele não era um bom aluno

Por não ser fluente em alemão, Jong-un tinha muitas dificuldades no colégio. Ele era dois anos mais velho que seus colegas, mas mal conseguia acompanhá-los nos estudos. Em seu primeiro ano, o atual ditador teria faltado 75 dias de aula; já no segundo ano ele acumulou mais 105 ausências, terminando o curso com as notas mínimas necessárias para passar.

8. Ele amava queijo suíço

Jong-un supostamente teria engordado 40 kg nos dois anos que morou na Suíça, principalmente por conta de sua paixão pelos queijos de lá. O Emmental foi seu preferido, tanto que ele colocou seus chefs particulares em escolas francesas de gastronomia para eles aprenderem como fabricá-lo na Coreia do Norte.

9. Jong-un desapareceu

Em 2000, quando ainda faltava 1 ano para ele terminar os estudos na Suíça, Jong-un subitamente desapareceu. Ele provavelmente voltou para a Coreia do Norte, apesar de seus colegas não saberem o que realmente aconteceu para ele abandonar a escola. Seu ex-colega Nikola Kovacevic conta que a turma pensava que ele tinha adoecido.

***

O Mega está concorrendo ao Prêmio Influenciadores Digitais, e você pode nos ajudar a sermos bicampeões! Clique aqui e descubra como. Aproveite para nos seguir no Instagram e se inscreva em nosso canal no YouTube.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.