5 estrelas do rock que tiveram problemas com a lei
27
Compartilhamentos

5 estrelas do rock que tiveram problemas com a lei

Último Vídeo

Como todo mundo sabe, a grande maioria das estrelas do rock gosta de cultivar aquele look de bad boy, e não é raro que seu comportamento faça jus à imagem que elas adotam. Acontece que algumas vezes esses astros acabam se metendo em confusões mais graves e tendo sérios problemas com a lei. A seguir reunimos cinco exemplos — e incluímos uma menção honrosa no final — para você conferir:

1 – Sid Vicious

Sid Vicious, o baixista da famosa banda de punk rock inglesa Sex Pistols, supostamente matou a namorada, Nancy Spungen, a facadas em outubro de 1978. As circunstâncias envolvendo o caso não foram completamente esclarecidas, mas, segundo Vicious, ele teria acordado e encontrado Nancy morta no chão do banheiro com um único ferimento na região do abdome.

O músico acusado de assassinato, mas em fevereiro de 1979, antes da conclusão do processo e julgamento, Vicious morreu de overdose. Pois a morte do baixista também aconteceu em circunstâncias estranhas, e existem vários rumores sobre o que realmente aconteceu. Um deles seria que a própria mãe do roqueiro teria confessado em seu leito de morte que tinha sido ela quem injetou a dose de heroína que acabou com a vida do filho.

Outro rumor seria o de que a mãe de Vicious teria encontrado uma nota de suicídio na jaqueta do filho após a sua cremação, onde ele dizia que tinha um pacto de morte com Nancy, e pedia que ele fosse enterrado vestindo jeans, botas e sua jaqueta de couro ao lado do da namorada.

2 – Chuck Berry

Sabe Chuck Berry, uma das maiores lendas do rock? Ele teve vários problemas com a lei antes de se tornar famoso — se envolvendo em assaltos a mão armada e roubo de carros quando ainda era adolescente. Mas, depois de se tornar conhecido, ele foi preso sob a acusação de viajar com uma garota apache de 14 anos de idade com “intenções imorais”.

O músico convidou a menor para acompanhá-lo e, para piorar, ele atravessou a fronteira de vários estados norte-americanos durante o “passeio”, o que configura uma ofensa federal no país. Berry foi condenado a cinco anos de prisão pelo crime, mas acabou sendo liberado após um ano e meio, depois de seus advogados entrarem com diversas apelações.

3 – Marilyn Manson

A acusação foi de agressão sexual, mas deixaremos para que você julgue o caso como achar melhor! Em 2001, durante um show em Michigan, Marilyn Manson — que estava usando uma calça toda coladinha — resolveu pular para cima do segurança Joshua Keasler com as pernas abertas e esfregar seu... bem, você sabe... no rosto do rapaz.

O guarda não curtiu muito a experiência, e processou Manson por agressão sexual. O músico não contestou a acusação e teve que pagar uma multa de US$ 4 mil, e fez um acordo judicial com Keasler para solucionar o caso, cujos detalhes não foram divulgados.

4 – Randy Blythe

Como você sabe, o homicídio culposo é aquele no qual uma pessoa mata a outra sem que haja intenção, e Randy Blythe, da banda Lamb of God, foi acusado por esse crime depois de ele provocar a morte de um fã. Tudo aconteceu em 2010, durante uma apresentação em Praga, na República Tcheca, quando um rapaz de 19 anos chamado Daniel Nosek invadiu o palco e Blythe o jogou lá de cima.

A intenção do metaleiro era a de lançar o jovem sobre a multidão, mas Daniel acabou caindo de mau jeito e acabou morrendo. Blythe foi preso em 2012, sob a acusação de homicídio culposo, e depois de um longo e doloroso processo, ele acabou sendo absolvido pelos juízes que cuidaram do caso.

5 – Varg Vikernes

Vikernes, fundador da banda norueguesa Burzum, um dos grupos de black metal mais famosos do mundo, se meteu em um bocado de confusão. Para começar, ele foi acusado de queimar várias igrejas, além de ser suspeito de atos de terrorismo e crimes de ódio, tudo isso enquanto mantinha sua carreira musical ativa e operante.

No entanto, não contente com cometer apenas esses delitos, em 1993, Vikernes matou Euronymous, o guitarrista de uma banda rival, com 23 facadas. A história envolvendo o assassinato nunca foi completamente revelada, mas, segundo a versão de Vikernes, ele teria descoberto que Euronymous pretendia torturá-lo até a morte, portanto, suas ações foram perpetradas em autodefesa.

O norueguês foi considerado culpado pelo assassinato de Euronymous, e condenado a 21 anos de prisão — que é a sentença máxima que existe na Noruega. Vikernes ganhou liberdade condicional após 16 anos na cadeia em 2009, mas voltou a ser preso na França em 2013, sob a acusação de ajudado a planejar um massacre em Oslo, mas foi solto depois de não terem sido encontradas provas de sua participação.

Menção honrosa

Ozzy Osbourne

Se você estava se perguntando “cadê o Ozzy nessa lista?”, olha ele fazendo a sua participação com uma história pra lá de pitoresca. Em 1982, o ilustre vocalista da banda Black Sabbath se encontrava em San Antonio, no Texas, e depois de tomar todas — todas mesmo! — vestiu um dos modelitos de Sharon (aparentemente, ela tinha escondido todas as roupas dele) e resolveu sair para dar uma voltinha.

E, como acontece com todo mundo que bebe demais, de repente Ozzy se viu desesperado para fazer xixi. Pois ele achou de liberar a bexiga justamente no monumento em homenagem à Batalha do Álamo que existe na cidade. Assim, Ozzy foi preso enquanto “profanava” um marco histórico vestido de mulher, e ainda foi banido de voltar a San Antonio durante 10 anos.

***

E aí, caro leitor, o que você achou da nossa lista? Como você sabe, muitas outras estrelas do rock tiveram problemas com a lei, portanto, se você curtiu a matéria, nós aqui do Mega Curioso podemos trazer mais exemplos para você conferir. Opine nos comentários!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.