(Fonte da imagem: Reprodução/University of Abertay)

Se você parar para pensar, há um problema bem óbvio no estudo do crescimento das raízes das plantas: o fato de que a terra impede que os pesquisadores vejam como esse processo ocorre. Pensando nisso, cientistas do James Huttom Institute e da University of Abertay Dundee desenvolveram um tipo de solo transparente.

A “construção” dessa substância consumiu dois anos de estudos, pois foi difícil achar um substituto com as mesmas propriedades químicas da terra. No final de muita procura, os cientistas chegaram a um composto sintético, chamado de Nafion — que era produzido pela Du Pont nos anos 60.

Quando essa substância é saturada com uma solução à base de água, ela se torna praticamente toda transparente — como se você estivesse olhando através de um vidro um pouco embaçado. Aliando isso ao fato de ela promover o crescimento de plantas, os cientistas já podem estudar o crescimento das raízes observando o processo.

Depois das conclusões do estudo, esse novo tipo de solo pode ser usado com vários objetivos, como a invenção de parquinhos que não mancham as roupas das crianças.

Fonte: University of Abertay