Aprenda a manter um diálogo mesmo quando você não tem nada a dizer
897
Compartilhamentos

Aprenda a manter um diálogo mesmo quando você não tem nada a dizer

Último Vídeo

Algumas pessoas são mais extrovertidas por natureza e conseguem conversar com praticamente todo mundo. Entretanto, de vez em quando todo mundo vai encontrar um probleminha: a falta de assunto, principalmente com desconhecidos.

Ainda que o diálogo não seja algo obrigatório, o silêncio pode ser bastante incômodo, principalmente se você precisa ficar no mesmo ambiente com outra pessoa e sente que ela quer conversar, mas também não tem assunto.

O ideal é quando você já tem um assunto em comum com a pessoa. Em uma sala de espera de dentista, por exemplo, vocês podem conversar sobre a demora em ser atendido ou sobre procedimentos feitos pelos dentistas – algo só para quebrar o gelo mesmo. Porém, mesmo quando você não tem nenhum ponto de partida é possível manter uma conversa bacana com quem você acabou de conhecer. Anote as dicas:

1. Não tente forçar nada

Algumas pessoas evitam puxar papo por achar que precisam ser interessantes o tempo todo. Bobagem! Muitas dessas conversas mais frívolas do dia a dia, com pessoas desconhecidas, nem sequer são lembradas pelo seu interlocutor – no máximo, vai ficar a recordação de que houve alguma interação, mas nada muito significativo. Por isso, não tenha medo de abordar assuntos genéricos apenas para quebrar o gelo.

conversa

2. Questione sobre a vida da pessoa

Muita gente gosta de falar sobre si mesmo, pois esse ao menos é um assunto do qual elas dominam. Se você notar que seu interlocutor é alguém que tem essa característica, faça perguntas boas, mas não invasivas, sobre a vida dele! Dessa forma, você mantem a ligação sem precisar se esforçar muito para encontrar palavras – basta ter um bom ouvido!

É possível desenvolver algumas técnicas: se a pessoa está cansada, você pode perguntar o que a levou a esse estado; se ela possui alguma tatuagem, perguntar o significa; se está com uma roupa diferente, perguntar onde ela comprou. São questões que necessitam de uma elaboração na resposta e fazem as pessoas se sentirem vistas.

Um homem de pé num quarto

3. Tópicos universais

Procure assuntos genéricos e universais, dos quais todo mundo tem uma opinião. Tente pensar em pautas que estejam sendo discutidas na mídia, mas fuja de assuntos polêmicos – a interação pode acabar indo para um caminho de debate que você pode não gostar, caso seja uma opinião contrária à sua.

Desse modo, um dos melhores assuntos é a alimentação. Todo mundo come, não é mesmo? Você pode falar sobre os problemas do fast food, trocar dicas de receita ou dieta e por aí vai. Quem sabe você ainda sai dessa interação superficial com alguma informação interessante para sua vida.

conversa

4. Use a repetição

Se alguém está explicando algo sobre o seu trabalho, mas você não entende, uma boa dica é tentar reexplicar para ela o que você entendeu, usando suas próprias palavras. Dessa forma, não apenas você demonstra interesse, como também abre brechas para a pessoa detalhar melhor algo que tenha ficado confuso para ti. E o diálogo vai acabar fluindo mais naturalmente.

Jerry Seinfeld

5. Compartilhe detalhes do seu cotidiano

Contar que você foi ao banco naquele dia pode ser algo bem vazio, a princípio, mas pode abrir brechas para que um assunto se desenvolva relacionado a isso. Comece a pensar em pequenos detalhes do seu cotidiano para narrar suas ações, pois mesmo esses temas aparentemente banais podem gerar conversas bacanas. E reforçando: é melhor a pessoa não se lembrar do que conversou com você, do que se lembrar de que existiu um silêncio estranho entre ambos.

conversa

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.