Para morrer de aflição: médicos encontram abelhas vivendo em olho de mulher
215
Compartilhamentos

Para morrer de aflição: médicos encontram abelhas vivendo em olho de mulher

Último Vídeo

Se um cisquinho já é suficiente para causar um baita desconforto – e, potencialmente, um belo estrago! –, imagine ter mais de um inseto vivo “morando” em seu olho... Pois foi com essa situação que médicos tailandeses se depararam recentemente, quando encontraram quatro abelhinhas vivendo no olho de uma paciente e se alimentando de suas lágrimas.

Inquilinas indesejadas

De acordo com Ross Ibbetson, do portal Daily Mail, os insetos “invadiram” o olho da mulher enquanto ela estava limpando e removendo pragas na sepultura de um parente em um cemitério local quando bateu uma rajada de vento e ela sentiu algo entrar em seu olho. A moça – identificada apenas pelo sobrenome He – contou que, na hora, pensou que um pouco de terra ou poeira tinha entrado em seu olho, e a primeira coisa que fez foi lavar a área.

(Reprodução / Daily Mail / Asia Wire)

Mas, algumas horas mais tarde a tailandesa começou a sentir bastante desconforto e a lacrimejar profusamente, e a situação permaneceu assim durante toda a noite. Então, a jovem – de 20 e poucos anos – resolveu procurar ajuda médica e, ao ser examinada por uma equipe do Hospital Universitário de Fooyin, situado na região sul do país, oftalmologistas encontraram quatro abelhinhas da família Halictidae vivinhas se alimentando alegremente das lágrimas da moça.

(Reprodução / Daily Mail / Asia Wire)

Além de apresentar inchaço, dor e estar lacrimejando sem parar, a tailandesa desenvolveu celulite e ceratite – uma infecção de pele e uma inflamação na córnea, respectivamente – por conta de ter as abelhinhas em seu olho por tantas horas. Por sorte, os insetos não provocaram maiores danos e, após receber tratamento para as condições com as quais foi diagnosticada, a moça foi liberada do hospital e não deve apresentar qualquer sequela.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.