Antes e depois: fotos e depoimentos de ex-usuários de drogas

Antes e depois: fotos e depoimentos de ex-usuários de drogas

Último Vídeo

A toxicodependência é um problema de saúde global que atinge milhares de pessoas em todo o mundo. Para termos uma ideia, o 3° Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira, coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e com a parceria de várias outras instituições, como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Instituto Nacional de Câncer (Inca) e a Universidade de Princeton, nos EUA, revelou que 4,9 milhões de pessoas consumiram drogas ilícitas nos 12 meses anteriores à pesquisa, finalizada em 2017, mas divulgada em abril de 2019. Esse número equivale a 3,2% da população brasileira. A pesquisa foi realizada com cerca de 17 mil pessoas com idades entre 12 e 65 anos, em todo o Brasil, entre maio e outubro de 2015. 

Para servir de inspiração e mostrar que é possível se livrar dos vícios, nós aqui do Mega Curioso selecionamos algumas histórias inspiradoras de uma lista de "antes e depois" elaborada pelo Bored Panda. Veja abaixo sete depoimentos impressionantes:

1) Eu tenho 30 anos...

...mas lutei contra o vício das drogas desde que comecei a usar esteróides, aos 19 anos de idade. Passei um ano e dois meses na prisão no Brasil. Fui criado por uma família fantástica e não havia sinais dessa batalha que estava por vir enquanto crescia. Eu desenvolvi o vício enquanto participava de competições de fisiculturismo. Esteróides, anfetamina e cocaína. No ano passado, eu fumava crack diariamente. Eu era o tipo de pessoa arrogante e que achava que sabia tudo. No dia 27 de maio de 2019 fui para a reabilitação e estou sóbrio desde então. Deixei meu orgulho de lado e pedi ajuda, e isso salvou a minha vida. 

Fonte: theaddictsdiary. 

2) A foto à esquerda...

...sou eu aos 22 anos, já na minha primeira clínica por vício em metadona. Passei 15 anos como viciada em álcool e drogas. No fim, eu era uma ladra sem-teto e abandonada, que nem sequer tomava banhos. Eu me sentia sem esperança e orava a Deus para morrer dormindo todas as noites. Mas para evitar a prisão, eu acabei indo para outra clínica de reabilitação. Dessa vez eu estava tão cansada que escutei. Não acreditava que conseguiria parar, mas não queria mais usar drogas.

Com uma centelha de esperança que restou, consegui me recuperar. Não se trata de força de vontade, fraqueza ou mau julgamento. Esta é a doença do vício. A foto à direita sou eu hoje, aos 45 anos. Hoje eu tenho uma casa, um carro, família, amigos, um ótimo trabalho e, o mais importante - paz. Tenho orgulho da pessoa que sou hoje e nunca pensei em dizer isso. Não achei que viveria até os 30 anos. Postei isso para dar esperança a qualquer um dos meus colegas que lutam contra o vício. Existe vida do outro lado. Há esperança. 

Fonte: Nikilynn0125.

3) Eu e meu marido...

...passamos 15 anos do nosso casamento em um cenário de caos e vício. Seguimos caminhos separados de recuperação e nos reunimos assim que conseguimos recuperar nossa saúde mental e física. Estamos há três anos e meio limpos. Agradeço a Deus todos os dias, não apenas pela minha recuperação, mas por termos conseguido superar todas as probabilidades e nos recuperarmos juntos. 

Fonte: theaddictsdiary. 
 

4) Há 8 meses...

...tive uma overdose e quase morri. O médico disse que não sabia como eu sobrevivi. Fiquei na UTI por 10 dias e meu rosto estava parcialmente paralisado. Mas assim que saí do hospital, comecei a me drogar novamente. Após ser espancado, finalmente procurei ajuda profissional e, depois disso, mudei para uma vida sóbria. Hoje estou 84 dias sóbrio. A jornada não foi fácil, mas definitivamente valeu a pena. Mostre esta foto para sua família e amigos. Este é o resultado final das drogas. Eu sou um dos sortudos.

Fonte: theaddictsdiary. 
 

5) Em novembro passado...

...acordei no hospital depois de descobrir que tinha endocardite (infecção do endocárdio) por usar heroína e metanfetamina. Os médicos não podiam acreditar que eu ainda estava aguentando. Eu não deveria fazer isso. Pela graça de Deus me foi dada uma segunda chance. Depois de dois meses no hospital, saí saudável com uma nova perspectiva de vida.
Fonte: theaddictsdiary. 
 

6) Começou com pílulas...

...principalmente Percocet, quando eu tinha 21 anos. Um dia eu estava realmente doente e um amigo me deu heroína. Tentei metanfetamina pela primeira vez aos 25 anos. Nos 3 anos seguintes, tive oito overdoses. Quando eu não estava sem-teto, morava em um alçapão sem eletricidade ou água potável com um homem deficiente de 61 anos que vendia metanfetamina. Passei diversas vezes pela prisão por posse, roubo de identidade e outros crimes. Usei agulhas que encontrei no fundo de um carrinho de compras. Eu nem me importei, porque me odiava e realmente queria morrer. Hoje tenho 30 anos uma filha de seis meses, e estou limpa há 2 anos e 8 meses. Hoje, quando me deito para amamentar minha filha posso dizer que me amo e que agora desfruto a vida sem heroína ou metanfetamina.
Fonte: theaddictsdiary. 
 

7) Passei seis semanas...

...no hospital depois dessa foto. Duas semanas em coma, duas aprendendo a andar novamente e duas na ala psiquiátrica. Tenho vergonha de admitir, mas usei drogas novamente depois disso. Um dia eu simplesmente não aguentava mais. Liguei para um amigo que sabia estar sóbrio e disse que estava disposto a fazer QUALQUER COISA. Meu amigo me apoiou e eu mudei minha vida. Para quem está sem esperança, olhe para mim. No dia 9 de agosto, comemorei um ano limpo.
Fonte: theaddictsdiary. 
 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.