Outubro Rosa: ações ajudam mulheres que passam por mastectomia

Outubro Rosa: ações ajudam mulheres que passam por mastectomia

Último Vídeo

Outubro começou e com ele um importante alerta às mulheres: é preciso estar atenta e se prevenir contra o câncer de mama. O mês é internacionalmente conhecido como Outubro Rosa, onde uma série de ações de conscientização são promovidas com o objetivo de reforçar a importância da mulher manter os exames de rotina em dia para garantir o autocuidado e a proteção. 

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de mama é o tipo de doença mais comum entre as mulheres. No ano passado, 59.700 novos casos da doença foram detectados no Brasil. Embora os casos descobertos ainda no início da doença tenham muitas chances de recuperação, diversas mulheres que enfrentam um câncer de mama precisam passar pelo procedimento de mastectomia.

O que é?

A mastectomia é a cirurgia para a retirada da mama, que pode ser um dos passos necessários para o tratamento. Atualmente, o procedimento é bem menos invasivo do que quando foi criado (em 1894) e existem vários tipos, conforme a necessidade da paciente e a avaliação médica.

“A indicação de cada tipo de cirurgia depende de alguns fatores, como tipo e localização da doença, além do desejo da paciente, habilidade do cirurgião e possibilidade de se associar técnicas de reconstrução da mama”, explica a Flavia Abranches Corsetti Purcino, Mastologista e Ginecologista do Centro Médico Consulta Aqui.

Bem-estar da mulher

O processo de passar por uma mastectomia pode ser muito complexo e intenso para uma mulher. Com o objetivo de preservar a autoestima feminina e a qualidade de vida, alguns procedimentos estéticos auxiliam a paciente nesse processo.

A reconstrução mamária, por exemplo, é um procedimento cirúrgico que permite corrigir uma sequela de uma cirurgia de câncer de mama. De acordo com o cirurgião plástico do Consulta Aqui, Matthias Wolfgang Mathony Weinstock, a reconstrução pode ser realizada junto com o procedimento cirúrgico da mastectomia ou após. “ A indicação de um ou outro vai depender do tipo de cirurgia feito pela mastologia, necessidade de terapias adjuvantes, tipo do tumor e características do paciente”, esclarece.

Tatuagem

Uma alternativa que tem aparecido para ajudar as mulheres na recuperação de mastectomia, é o uso da tatuagem para redesenhar a aréola mamária. A técnica utilizada é a mesma da tatuagem comum, mas cada caso é avaliado particularmente.  “O resultado fica bem natural e deve ser feito em etapas para se chegar à cor e tamanho ideais” conta a tatuadora Akemi Higashi.

Para garantir que o procedimento seja feito de maneira correta, é necessário sempre a presença de um tatuador e também de um cirurgião plástico. Existe até mesmo uma técnica 3D, que garante um sombreamente que iguala a textura da pele. “O resultado é muito gratificante e melhora muito a autoestima da paciente”, garante a tatuadora.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.